quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Adão foi Feito do Pó da Terra

por Gary Greenberg


Mito #19: Adão foi Feito do Pó da Terra
O Mito: E o Senhor Deus formou o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente. (Gn 2:07)

A Realidade: Os editores bíblicos confundiram o nascimento de Atum (a divindade criadora de Heliópolis), na mitologia egípcia, com o nascimento do primeiro ser humano.

Gênesis diz que Deus criou o primeiro homem do pó da terra e soprou vida nele através de suas narinas. Mitos mesopotâmicos fazem algumas reivindicações semelhantes, mas diferem de Genesis em dois detalhes importantes: 1) os deuses criaram o homem a partir de uma mistura de barro e sangue de um deus morto, e 2) eles não infundiram nele sopro divino. Assim, enquanto a história da Mesopotâmia pode ter influenciado o relato bíblico, os detalhes sugerem o contrário.

Nos mitos egípcios, encontramos um paralelo mais próximo com o relato bíblico. Enquanto os egípcios têm várias histórias inconsistentes sobre a criação da humanidade, eles não são mutuamente exclusivos. Diferentes porções da humanidade poderiam ter sido criadas em diferentes momentos por diferentes métodos. Na maioria das versões, no entanto, deuses criaram a humanidade por algum tipo de processo de esculpir. Em uma tradição bem conhecida, o deus Khnum faz a humanidade em uma roda de oleiro, indicando uma origem à base de argila, como no Gênesis. Noutra versão, deus dos ofícios, Ptah, constrói o homem, embora o processo não seja descrito.

Além do processo de escultura, uma parte essencial da crença egípcia sobre a vida é que se trata de soprar vida nas narinas, conforme indicado no relato de Gênesis. No texto 80 dos Sarcófagos, por exemplo, Atum (o Criador de Heliópolis) deu origem a Shu (o Céu) pelas narinas e Shu é identificado como a força da vida. Também nesse texto, Nun (a personificação do dilúvio) diz para Atum colocar sua filha no nariz, para que o seu coração viva. E em outro lugar nesse texto, Shu, a força da vida, diz:

Vou conduzi-los e animá-los,
através da minha boca, que é a vida em suas narinas.
Vou levar a minha respiração em sua garganta...

Essas tradições egípcias mostram vários paralelos com o relato de Gênesis, em que o homem é formado da terra e Deus dá vida em suas narinas. Mas a influência mais importante sobre o Gênesis foi, provavelmente, o nascimento de Atum. No mito de criação de Heliópolis, que está por trás das histórias de Adão e Eva, o primeiro ser era Atum, cujo nome é foneticamente idêntico ao de Adão. Atum foi formado a partir da primeira terra que emergiu das águas primordiais. Ele era literalmente uma figura feita do pó da terra. Além disso, como Adão, a primeira mulher saiu dele sem o benefício da relação sexual com uma mulher.

Como observamos no Mito #11, quando a Bíblia diz que Deus criou o homem do pó da terra, a frase traduzida como “homem” é realmente “ha-adam”, o Adão, e o termo é uma forma plural incorporando masculino e feminino: “E [Deus] chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados” (Gn 5:2).

O nome do Atum também tem um sentido plural, abrangendo ambos os sexos masculino e feminino. Isso significa “aquele que estiver concluído, absorvendo os outros”, os outros são os membros masculinos e femininos da Enéade. Uma vez que as histórias de Adão e Eva derivam em parte do mito da criação de Heliópolis, os vários paralelos entre Atum e Adam indicam que originalmente os escribas hebreus nomearam o primeiro ser Atum, a partir do primeiro ser na história de Heliópolis. Mais tarde, por causa da confusão entre Atum e a palavra semita para “terreno”, adamah, o nome do primeiro foi evoluído para Adão.




****


FONTE: 101 Myths of the Bible How Ancient Scribes Invented Biblical History de Gary Greenberg, pp. 46-47. Tradução de Eduardo Galvão Junior.


SOBRE O AUTOR:

Gary Greenberg é o autor de vários livros altamente elogiados na história bíblica, incluindo os clássicos populares bíblicos 101 Myths of the Bible: How Ancient Scribes Invented Biblical History and The Moses Mystery: The Egyptian Origins of the Jewish People. Suas obras foram traduzidas para várias línguas.

Ele é presidente da Sociedade de Arqueologia Bíblica de Nova York e membro do Jesus Project, uma organização de estudiosos bíblicos preocupados com questões relacionadas com o Jesus "histórico". A série da National Geographic Television, Science of the Bible, teve Greenberg como um consultor e também um documentário sobre a história de Caim e Abel. Ele também tem sido um convidado em inúmeros programas de rádio e televisão nos EUA, incluindo o Diário de Tony Brown em PBS, e provou ser um orador provocativo e divertido e debatedor qualificado.

Ele é membro de várias organizações acadêmicas, incluindo o Society of Biblical Literature, the Archaeological Institute of America, the Historical Society, and the American Research Center in Egypt. Ele tem artigos publicados em diversas revistas científicas, incluindo o the Journal of the Society for the Study of Egyptian Antiquities, KMT e Discussions in Egyptology e apresentou trabalhos em várias conferências acadêmicas, incluindo as reuniões anuais da International Society of Biblical Literature and the American Research Center in Egypt.

2 comentários:

Antes de comentar, queira ler os artigos Critérios para se Aprovar Comentários e Respostas à Alguns Comentários. Obrigado pela visita e pela participação!

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site