domingo, 14 de julho de 2013

“Viver é Cristo e Morrer é Lucro”

por Eduardo Galvão

Morre e Viver para Cristo
Imagem de uma Página Evangélica
Todos nós sabemos que nosso bem mais precioso é a vida, pois para podermos usufruir qualquer coisa, precisamos, no mínimo, estarmos vivos. Sem vida, não temos amigos, família, amor e muito menos bens materiais para usufruirmos.

A Bíblia possui bastante sabedoria prática em alguns trechos quando falamos sobre esse assunto; só um birrento e míope conceitualmente cético não reconheceria isso. Em uma passagem em particular, o Jesus bíblico teria dito:

“De que proveito é para um homem ganhar o mundo inteiro e pagar com a perda da sua alma?” “O que, realmente, daria o homem em troca de sua alma?” (Mar. 8:36, 37)

Diga-se de passagem que esse mesmo ensino prático foi também pregado no Mitraísmo muito tempo antes do Cristianismo existir, algo que comentei no artigo Ganhar a Alma - Conforme Mitra e Jesus Cristo

“Não se ganha nada quando se perde a alma: Ganhar-se-á nada aquele que não ganhará a alma.” (370 Fragmentos do Nasks)

Apesar disso ser um axioma, acredito que algumas formas de cristianismo mina esse conceito; em outras palavras, despreza a vida aqui na terra devido ao conceito neotestamentário de que você irá para o Céu se seguir Jesus Cristo fielmente. Apesar do Jesus bíblico ter ensinado aquilo em Marcos 8:36, 37, outros textos bíblicos parecem fornecer uma visão diferente, pelo menos no que diz respeito a vida aqui na Terra.

Por exemplo, em Filipenses 1:20-24, o apóstolo Paulo anseia sua morte e, ao explicar o motivo disso, ele diz que não há nada nessa terra que o agrade, pois em última análise, sua felicidade está no Céu ao lado do seu Senhor Jesus Cristo. Vamos analisar esse texto mais de perto. Mas antes, daremos uma olhada em seu contexto.

Paulo está preso (1.7) devido à pregação das boas notas, mas acredita que isso está acontecendo devido o plano de Deus (1.12), pois sua prisão se tornou de conhecimento de todos (1.13). Essa prisão terá uma finalidade positiva (1:19). E, então, durante esse processo de dor, encarceramento e sofrimento, Paulo diz nos versículos 20 ao 24 o que iremos considerar a seguir. Em negrito está o texto bíblico, seguido do meu comentário:

Segundo a minha intensa expectação e esperança,... Suas palavras seguintes devem ser entendidas como o resultado da “expectativa” (ἀποκαραδοκία) e “esperança” (ἐλπίς) do apóstolo Paulo como cristão e essa expectativa é de que em nada serei confundido;... em relação ao que ele deseja e ao que é melhor naquele momento. antes, com toda a confiança,... que ele tinha como cristão. Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo,... ao passo que Paulo sofria pelo fato de ser cristão, Cristo era glorificado e isso seja pela vida, ou seja pela morte. Aqui que começa a loucura. A ideia do apóstolo é que Jesus tem que ser glorificado, não importa como, seja através da “vida” do apóstolo, ou mesmo pela “morte”. Porque para mim o viver é Cristo,... O sentido aqui é que a vida só tem sentido em Jesus, a vida se resume em Jesus Cristo, nada mais tem valor, se Jesus é a única coisa de valor, então Paulo conclui que o morrer é ganho “Ganho” do grego κέρδος significando “lucro”. Mas,... existe ainda um porém; se o viver na carne me der fruto da minha obra,... se continuar vivo ainda for de algum proveito para se pregar o Evangelho; não, sei, então, o que deva escolher. Isso ocorre porque Paulo está dividido entre morrer e viver. Mas de ambos os lados estou em aperto,... aqui Paulo contrasta entre a dualidade de sua existência, e afirma que seu desejo é de partir e estar com Cristo, o desejo do apóstolo é morrer, i.e, “partir” ἀναλύω, para estar junto de Jesus Cristo no Céu, porque isto é ainda muito melhor. Morrer para estar com Jesus é melhor do que ficar aqui na terra, diz Paulo. Mas julgo mais necessário,... ou seja, apesar do seu grande desejo de morrer para ficar com Jesus, por amor de vós,... uma vez que os cristãos primitivos ainda precisavam da liderança de Paulo, ele conclui por enquanto melhor ficar na carne.

Em uma música católica do Pe. Fábio de Melo que foi composta com base nesse texto do apóstolo Paulo, o mesmo canta dizendo:

Viver pra mim é Cristo, morrer pra mim é ganho
Não há outra questão, quando se é cristão. (Letras.mus.br)

Essa é uma ideia que considero simplesmente doentia no Cristianismo: Desprezar a vida na terra em troca de uma vida celestial. A primeira coisa que mencionaria, refutando essa loucura, seria que, se Deus nos quisesse no Céu, por que ele nos criou na terra? Por que não nos fez logo como um anjo? Pelo menos evitaria passarmos por todos os sofrimentos que aqui passamos.

Segundo, ao pregar uma vida eterna celestial, automaticamente passamos a menosprezar tudo e todos aqui na terra, afinal, essa não é nossa “casa”, somos “estrangeiros e peregrinos na terra” (Hebreus 11:13) Isso, silogisticamente, leva as pessoas à serem alienadas da realidade terrestre.

Terceiro, essa ideia de morrer por Cristo para poder ir pro Céu e viver para sempre em um reino celestial louvando ao Senhor por toda eternidade leva muitos a menosprezar sua própria existência aqui, em outras palavras, cria-se um desejo mesmo de morrer, como vimos acima no caso do apóstolo Paulo.

Quarto, isso engendra um estilo de vida egoísta, pois, por mais que você não queria viver na terra porque passou a acreditar que vai morar no Céu com Jesus sentado nas nuvens, não se pode esquecer das pessoas que estão vinculadas à sua existência – amigos, família – e que vivem, obviamente, aqui na terra e que sofreriam muito caso você morresse.

Dentro da minha experiência religiosa, me lembro de um caso em que um amigo estava passando na calçada de uma igreja evangélica, os devotos estavam todos cantando e gritando alto no culto e, o que mais nos impressionou, foi o fato de que todos estavam gritando dizendo “me leva Jesus!”, “me leva Jesus!”.

Isso mesmo, com base nessa ideia mencionada por Paulo em Filipenses 1:21 e no conceito utópico neotestamentário de uma vida régia ao lado de Cristo, essas pessoas estavam pedindo para morrer! Queriam que Jesus as levasse. Lógico que, para a tristeza de todos, ninguém foi “levado”.

Quinto, isso, também, termina por criar um extremismo maior ainda, embora essa ideia bíblica, em si, já seja extremista. Estou falando das seitas cristãs que induzem ao suicídio.

Eu já tinha analisado esse conceito suicida do Cristianismo, mas ainda não havia escrito nada sobre o assunto. O que me levou a rapidamente escrever algo sobre o isso, foi um vídeo que encontrei no youtube. No mesmo, acompanhamos um culto evangélico costumeiro. Neste, os membros estão comemorando a trajetória cristã de um pastor que passou a vida toda como pregador do Evangelho. O pastor se levanta, fala um pouco sobre sua vida e depois é substituído por uma cantora gospel. O mesmo se senta atrás no palco com outros pastores e então o inesperado acontece. Enquanto a cantora entoa um hino que fala sobre a vitória cristã depois de deixar essa terra e voar para o Céu, o pastor que é visto atrás dela, inclina a cabeça e MORRE! Assista ao video:


Lógico que, para os supersticiosos, isso é uma prova de que ele foi chamado por Jesus, deixando esse corpo terreno e indo para o Céu bíblico. É óbvio que não foi essa a questão, uma vez que algo desse tipo acontece, isto é, pessoas que morrem no palco, no meio de uma palestra, de uma apresentação e até mesmo numa entrevista. O que me chamou atenção e gostaria que vocês também observassem, é a forma com que os crentes ao redor dele reagem. Eles REGOZIJAM, dão glória a Deus, festejam porque “um justo entrou no céu”. O corpo do pastore fica jogado na cadeira enquanto todos ficam em êxtase. Depois, é claro, chega a SAMU que dá assistência ao corpo do pastor.

Infelizmente, essa é a ideia que se cria quando sustentamos a crença de que esse mundo é do diabo, que esse mundo não presta para nada, quando se perde a fé na humanidade, quando como, por via de escape, escolhemos criar um mundo imaginário e perfeito, onde a única porta de entrada é a nossa própria morte. É realmente uma pena de que todas as recompensas religiosas só são obtidas depois que morremos.

33 comentários:

  1. Vendo Filipenses 1 todo, vejo um Paulo depressivo por estar preso, ansiando morrer, mas também desejoso de estar vivo para fortalecer o testemunho dos que pregam a Cristo. O problema a falta de bom senso(vou chamar assim para ser educado) dos líderes evangelísticos de hoje e daquela época também(Filipenses 1:15: É verdade que alguns pregam Cristo por inveja e rivalidade, mas outros o fazem de boa vontade. De fato, continuarei a alegrar-me,)!
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa era uma palavra que ia colocar no texto, mas terminei deixando de fora, "depressão". Essa depressão clara que encontramos em Filipenses cap. 1 também coaduna-se com um espírito suicida, naquela indecisão de "vivo ou morro"?

      Lógico que, o desejo dele, em si, é estar vivo, esse sempre é o desejo de todo ser humano. Augusto Cury certa fez comentou que nos casos de suicídios que ele trabalhou, todos eles queriam viver, mas não aguentavam mais o sofrimento e como esse sofrimento estava intrinsecamente relacionado com suas vidas, então tirar a vida igualava-se a não mais sofrer. Em outras palavras, eles queriam matar a dor e não a si mesmos.

      O que Paulo deseja não é a não-existência, ele quer estar vivo, com Cristo no céu. Por esse motivo, eu diferenciei no texto com a expressão "a vida na terra". Paulo e todos os outros cristãos na história da Igreja Primitiva diziam abertamente que queriam morrer para estar com Cristo no Céu, coisa que se perpetua também hoje nas Igrejas.

      Excluir
    2. Irmãos, apenas algo para refletir, de forma democrática e respeitosa. É sabido que a carta que Paulo escreveu aos Filipos é considerada a carta da ALEGRIA, e se a estudarmos com muito afinco,corroborada por todo Novo Testamento, penso que concordaremos com referido título! Ao meu ver, Paulo, nos dez primeiros versículos da epístola, irradia ALEGRIA, me convencendo de que seu estado nem de longe demonstra algum sintoma depressivo, muito pelo contrário, ele fala com tanta convicção, que apenas alguém que de fato entendeu a mensagem da cruz, pode demonstrar no meio do caus (lugar onde ele estava), acorrentado a dois soldados da guarda Pretoriana, numa prisão domiciliar, aguardando seu julgamento que poderia tranquilamente culminar na sua sentença de morte, haja vista o mesmo estava sendo acusado de crime contra o Império Romano. Pois bem, Paulo, preso e na iminência de ser executado, nos escreve com alegria e confiança de que nada nem ninguém poderia parar o avanço do Evangelho, nem prisão, nem morte, nem oportunistas, nem mesmo a natureza caída do homem, pois, AQUELE QUE COMEÇOU EM NÓS IRÁ COMPLETÁ-LA ATÉ O DIA DE CRISTO JESUS. Assim, irmãos, não acredito que no coração de Paulo permeava algum sentimento depressivo! Ele entenderá a mensagem do Cristo, tinha consciência da sua condição de escravo! É verdade que em algum momento, Paulo teve medo, temor e se sentiu sozinho, mas mesmo assim, na carta a qual escreveu, a sua postura diante da dificuldade foi de ALEGRIA, pois sabia que tudo cooperava para o progresso do Evangelho e isso era suficiente para dissipar qualquer outro sentimento contrario ao da ALEGRIA.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Quanto argumento! hahaha... crentes e suas crentices .

      Excluir
    2. Certo... Demonstre onde estão as bobagens, por gentileza.
      Leandro

      Excluir
  3. Sou cristã e te digo com plena certeza que não, não quero morrer. E nem qualquer cristão sensato gostaria, te garanto.
    A questão é que não TEMEMOS a morte, não a encaramos como a pior coisa que poderia acontecer, até porque é algo inevitável.
    Interpreto o famoso versículo de Filipenses dessa forma: Devemos viver de acordo com os ensinamentos de Cristo.
    Ora, se “vivemos Cristo”, então viveremos conforme, segundo ele, os dois grandes mandamentos: amar a Deus acima de todas as coisas, e amar ao próximo como a nós mesmos (Mateus 22:36-40).O que isso quer dizer? Que enquanto vivos neste mundo, faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para demonstrar o imenso amor de Deus pelas pessoas, seja através da compaixão, da solidariedade, da amizade, da pregação, etc. Não há egoísmo, não há desejo de morte, há sim, e em abundância, um grande desejo de obedecer a Cristo demonstrando seu amor.
    Ainda, se “vivemos Cristo”, tão mais difícil cair em situações ruins a que levam o apego exacerbado ao prazer, ao dinheiro, aos vícios, aos “afetos desordenados”. Temos objetivos nesse mundo sim, queremos trabalhar, casar, ter filhos, viajar, mas o nosso fim maior sempre será a honra e glória de Deus, e a partir do momento em que algo que desejamos não corresponde àquilo que o Senhor deseja de nós, tal caminho deve ser abandonado. Um exemplo talvez seja mais esclarecedor. Um jovem cristão, que ama a Deus e ama seu próximo jamais será um filho rebelde, pois Deus nos aconselha em Provérbios 1:8 a ouvirmos os nossos pais e guardar os ensinamentos de nossas mães.
    Hoje em dia há muitas interpretações equivocadas da bíblia e “pastores” mal intencionados que levam pessoas ingênuas a atitudes extremas como as descritas em seu texto. E eu sinto profundamente que o seguir a Cristo esteja estigmatizado por isso. Quando vejo que alguns que se dizem cristãos criam situações de verdadeiro “apartheid”, julgando-se superiores aos outros, fico extremamente entristecida.
    Deus nos quer aqui, ajudando àqueles que não o conhecem, falando do Seu evangelho, cumprindo a Sua vontade, é por isso que estamos aqui, por isso que não “nos fez logo como um anjo”.
    Em nome dos cristãos que amam a Cristo, espero poder ter esclarecido um pouco algumas questões.
    Um abraço, Suany.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor comentário que Li!
      É exatamente isto.
      Em poucas palavras: " Viver pra mim é Cristo, Morrer pra mim é ganho."
      Para mim, se for para viver sem pregar o amor de Deus, sem sentir esse amor de Deus em mim,de que adianta " De que vale minha fé tanto guardar?".
      ser um ser humano sem expectativa de vida?
      eu sou apaixonada por Jesus e proclamarei sua palavra sempre.
      Assim seja!
      A paz de Jesus e o amor de Maria!

      Yara.


      Excluir
  4. Como que iremos provar que um argumento é certo se já está no quarto milênio essa história e ninguém nunca provou nada? Só pede uma coisa é que creiam até a morte.Isso é fabricar fanáticos escravos psicológicos. Eu perdi foi vinte anos atras dessa lorota. mas rapei fora a tempo.

    ResponderExcluir
  5. Para Paulo, com depressão ou sem depressão, morrer seria lucro por tudo que ele já havia realizado em sua vida. "Bem-aventurado os que morrem no Senhor, para que suas obras o acompanhem" Apocalipse 14.13. Outro detalhe, quem disse que os bons, quando morrem vão para o Céu imediatamente? Lázaro, amicíssimo de Jesus, estava lá na tumba depois de quatro dias de morto. Segundo Ezq. 18.4, Gn. 46.27, Deut.10.22 somos almas viventes não "almas morridas", ou seja alma significa pessoa viva. Quando morremos acontece o contrário da criação e se volta ao pó. Gn 2.7 e 3.19. É o sono da morte na tumba, até, aí sim, as ressurreições dos justos ou bons I tess.4:16,17 e I Cor. 15:51.54 e a dos injustos ou maus, Apoc.6:15.17 e 9.6 e Tess. 2:8. O tempo entre essas duas ressurreições é de 1000 anos, Apoc. 20.6. Por isso, concluo dizendo que Paulo não disse que queria morrer logo, para ir para o Céu, ele sabia que o ideal seria estar vivo e ,com uma vida justa quando Cristo voltar, para ser elevado para o encontro com Cristo, como aconteceu com Enoque e com o profeta Elias, e assim nunca, nem passar pelo triste sono da morte.Captaram?.

    ResponderExcluir
  6. Dou risadas quando vejo alguns artigos assim!!! Anônimo14 de fevereiro de 2014 23:37 foi feliz em sua colocação! O legal, é que o Escrito desse blog, coloca Paulo somente depois de transformado, e se quer ao menos citou quem era Paulo (Saulo), e o porquê ele decide mudar de rumo em sua vida! Veja bem, se Paulo agora depois de transformado, seria um depressivo como disse acima O-Sensei16 de julho de 2013 07:28, porque é que uma pessoa culta, criada aos pés de uma bela teologia, entendedor de leis, e doutrinas, o mesmo que perseguia os Crentes, aquele mesmo que quase destruiu a obra que estava sendo feita por muitos (JÁ QUE SER UM CRISTÃO QUE ACREDITA NO DEUS DA CRIAÇÃO E EM JESUS FILHO É ALGO DEPRIMENTE, QUE LEVA A PESSOA A UMA DOENÇA TÃO SÉRIA COMO A DEPRESSÃO, ENTENDO ASSIM QUE SERIA MELHOR CONTINUAR COM A VIDA QUE SAULO (PAULO) TINHA), PORQUE DO NADA ELE DECIDE SER UM DEBIL MENTAL A FIM DE MORRER, PORQUE ESTA DEPRESSIVO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro, qual a importância de sua risada? Sua risada não tem qualquer valor ou importância para mim ou para qualquer leitor que pesquisa o assunto. Segundo, já que estamos falando de risadas, imagina a gargalhada que eu dei quando você escreveu "escrito do blog" (tipo "escritô do blog") ao invés de escritoR. Agora um ser humano que mal sabe escrever vem querer rir de alguma coisa aqui?

      Sem mais...

      Excluir
    2. Wesllen,
      Veja meu comentário TODO! Tente entender o contexto.

      Leandro

      Excluir
  7. A palavra Filosofia significa, literalmente, “amor à sabedoria”:
    “Se Deus é a sabedoria (...), o verdadeiro filósofo é um
    amante de Deus” (De civ. Dei, VIII, 1)

    ResponderExcluir
  8. Considerar o conhecimento científico como o único
    ou principal modelo de todo o conhecimento válido é apenas
    um dos mitos modernos.

    ResponderExcluir
  9. Parte 1:
    Olá Eduardo, quantas coisas que você tem aqui na terra seriam realmente importantes se você morresse hoje? O que você levaria junto? As suas experiências, os seu bens materiais... Nós lemos tudo o que você escreveu nesse texto e surgiram muitos comentários na nossa menteque gostaríamos de compartilhar co você. Vamos colocar o pedaço do seu texto entre aspas e logo em seguida o nosso comentário. Espero que leia!

    "Essa é uma ideia que considero simplesmente doentia no Cristianismo: Desprezar a vida na terra em troca de uma vida celestial. A primeira coisa que mencionaria, refutando essa loucura, seria que, se Deus nos quisesse no Céu, por que ele nos criou na terra? Por que não nos fez logo como um anjo? Pelo menos evitaria passarmos por todos os sofrimentos que aqui passamos."
    Sobre isso podemos dizer que Deus nos criou para sermos parecidos com ele. Se Ele nos fizesse parecidos com anjos não seríamos a Sua imagem e semelhança. Quando Ele criou a terra tudo era perfeito como no céu. Nós seres humanos (Adão e Eva) escolhemos pecar e não seguir a vontade de dEle. Deus deu a nós o Livre Arbítrio e escolhemos o mal.

    "Terceiro, essa ideia de morrer por Cristo para poder ir pro Céu e viver para sempre em um reino celestial louvando ao Senhor por toda eternidade leva muitos a menosprezar sua própria existência aqui, em outras palavras, cria-se um desejo mesmo de morrer, como vimos acima no caso do apóstolo Paulo."
    Nós não temos o desejo de morrer. Em nenhum lugar a Bíblia se diz que quando uma pessoa morre ela vai para o céu. Na palavra de Deus está bem explícito que quando alguém morre ela vira pó. Se você perceber, em Gênesis 2:7 Deus cria o homem do pó da terra e sopra nele o fôlego de vida, e ele PASSA A SER alma vivente. O ser humano não possui uma alma dentro dele que vai pro céu após a morte, nós SOMOS alma. quando morremos nossa alma morre também e o fôlego de vida que veio de Deus volta para Ele. O que veio do pó volta para o pó. Em Daniel e Apocalipse diz que quando cristo voltar nas nuvens do céu, Ele levará os vivos justos e ressuscitará os mortos que estão salvos. Se os mortos vão para o céu depois que morrem qual seria a necessidade de Jesus ressuscitá-los? Não temos o desejo de morrer, apenas não sentimos apreço pelas coisas desse mundo já que tudo o que existe aqui é fruto do pecado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que linda explicação, adorei. Sou recém convertida e tenho muitas dúvidas.

      Excluir
  10. Parte 2:
    "Quarto, isso engendra um estilo de vida egoísta, pois, por mais que você não queria viver na terra porque passou a acreditar que vai morar no Céu com Jesus sentado nas nuvens, não se pode esquecer das pessoas que estão vinculadas à sua existência – amigos, família – e que vivem, obviamente, aqui na terra e que sofreriam muito caso você morresse."
    Existe três tipos de céu descritos na bíblia. O 1º céu é aquele que nós visualizamos daqui a terra (onde ficam as nuvens e etc), o 2º céu é onde ficam os planetas, sol e as estrelas e o 3º céu (acima do 2º) é onde está situado o trono de Deus e a Cidade Santa. Não vamos viver sentados nas nuvens e tocando arpas, lá é uma cidade comum com estradas e casas (só que tudo perfeito, então obvio que tudo é mais maravilhoso). Não vamos viver para sempre no céu, mas depois de mil anos lá vamos retornar a terra e Jesus vai restabelecer seu reino aqui como deveria ter sido desde o início e vamos passar a eternidade com ele. Agora você deve estar se perguntando: Mas o pecado não pode voltar? Se ele veio uma vez pode ocorrer de novo. É aí que a sabedoria de Deus entra. Satanás, quando se rebelou contra Deus, espalhou pelo céu que Ele era um tirano e que não os deixava ter escolhas. Se Deus tivesse simplesmente destruído Lúcifer todos os outros anjos e seres celestiais serviriam ao Senhor por medo e não por que queriam. Todos nó sabemos que o pecado só trás angústia e sofrimento a todos no mundo. Apos os mil anos no céu todos os povos já vão saber que o pecado só trás coisas ruins e por isso ninguém vai querer pecar novamente. Deus vai vencer Satanás por sabermos que ele estava errado e Jesus estava certo, então vamos viver com Cristo aqui na terra como era era no Jardim do Éden. Não somos egoístas, justamente por esse motivo tentamos partilhar o amor dEle a todos que conhecemos, e partilhamos sua Palavra com nosso amigos familiares para que todos possamos estar juntos no céu. Se fossemos egoístas não estaríamos perdendo o nosso tempo falando sobre Deus a você!

    ResponderExcluir
  11. Parte 3:
    "Dentro da minha experiência religiosa, me lembro de um caso em que um amigo estava passando na calçada de uma igreja evangélica, os devotos estavam todos cantando e gritando alto no culto e, o que mais nos impressionou, foi o fato de que todos estavam gritando dizendo “me leva Jesus!”, “me leva Jesus!”."
    Não sei de qual igreja você pertenceu ou de qual você se refere no texto acima mas não são todas assim e você deve saber disso. Queremos que Jesus nos leve, mas não dessa forma. queremos que Ele volte para nos levar ao seu reino. Não queremos morrer. Nós não somos Adventista simplesmente por sermos, participamos dessa igreja por estar coerente com a Bíblia. Cada um crê no que quer, mas minha mãe sempre me disse: "Não seja religiosa, seja espiritual"! Sou Adventista porque creio na palavra de Deus, a mais concreta e coerente, e acredito que a Igreja Adventista prega isso. Se um dia a minha igreja acabar eu vou continuar seguindo a Ele conforme a Bíblia.
    O fanatismo para qualquer coisa não é saudável porém infelizmente isso ocorre em muitas igrejas mas como já dito antes todos os lugares tem suas coisas boa e ruins. Em uma musica da nossa igreja temos uma frase assim: "Falsos profetas e falsos milagres dão margem à razão dos ateus" (Leonardo Gonçalves - Ele Virá, caso você queira ouvir). É preciso saber equilibrar tudo para achar o equilíbrio de si. No começo desse ano, eu (Giulia) também não cria em Deus, mesmo assim vim para um internato adventista conhecer a religião. Achava as mesmas coisas que você, que a vida está aí para aproveitarmos e que a maior "paixão" de nossas vidas, é a própria. Me achava muito filosófica (ainda acho ahahah), e que eu não estava aqui por acaso, mas que já que eu estava, tinha que fazer valer a pena. Depois comecei a acreditar em Deus porque comecei a me questionar do porque eu estar aqui. Você já deve ter ouvido falar ou, sendo o cara culto que aparenta ser, ter lido sobre Nicolau Maquiavel. Para muitos, ele foi um dos maiores filósofos políticos e considerado um dos melhores críticos da sociedade do Renascimento. Para mim, ele não passa de um mero ser humano que falou a realidade que viu. Não há filosofia na realidade pura, mas há pura realidade na filosofia. Dizer que se está vivendo é tão maquiavélico quanto narrar a sociedade que todos podem ver, o que é interessante é o porque estamos vivendo, como, por quem... As vezes ainda me pego pensando nisso, as vezes as respostas não estão em livros, nem mesmo na Bíblia. E qual seria a graça de ter um "manual" para viver? Qual a graça de não ter que lutar, quebrar a cabeça, talvez até o coração e todos os seus princípios para viver por aí,, buscando respostas? Só devo lhe dizer que encontrei o sentido de minha vida agora. Não tenho todas as respostas nem para minhas próprias perguntas, mas sei que logo estarei com quem pode me responder tudo.

    ResponderExcluir
  12. Parte 4:
    O 6º mandamento de Deus diz: "Não matarás". Ou seja não podemos matar nenhuma forma racional de vida, dessa forma não podemos nos matar pois tirar a própria vida é um ato de homicídio. Suicídio é considerado um pecado aos cristãos, se alguma religião prega isso está sendo hipócrita quanto a Bíblia. Não e morrendo que nos aproximamos de Deus. Ele nos escolhe de acordo com as nossas ações durante a vida por isso não devemos desprezar muito menos destruir esse presente que Ele nos dá, que é poder viver por Ele já que Ele morreu por nós na Cruz.

    "Porque a Tua Graça é melhor do que a vida, os meus lábios te louvam"

    Abraço de Cinthya E Giulia,
    Adventistas do Sétimo Dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei que os comentários foram para o Eduardo, mas gostaria de ressaltar a educação nas respostas dadas, parabéns! Se as pessoas que vêm aqui fossem tão educadas quanto vocês duas, Cinthya e Giulia, seria maravilhoso!
      Abraço a todos!
      Eduardo, estou esperando o segundo livro, viu?!
      Leandro Paz

      Excluir
    2. Leandro, você leu meus pensamentos! Eu li e aprovei os comentários ontem e estou buscando tempo para respondê-las, fiquei realmente tocado com a educação expressa nos comentários.

      Sobre o segundo livro estou laborando para que saia o mais rápido possível. Abraços!

      Excluir
  13. Olá Cinthya E Giulia, eu li seus comentários e gostaria de dedicar tempo para uma resposta mais cabal. Como estou criando um canal para o blog/site estou planejando responder os leitores através de vídeos. Assim que possível eu avisarei aqui sobre a resposta.

    ResponderExcluir
  14. Dê uma olhada nesta pregação que também faz uma análise desta passagem. ABS http://www.orvalho.com/razoes-para-viver-luciano-subira/

    ResponderExcluir
  15. acho que essa generalização do cristão como um ser "alienado" não é certa, pois sou cristã e nem por isso tenho o desejo de morrer logo e nem menosprezo minha vida na terra, pelo contrário aproveito cada momento da minha vida como se fosse o último, tento fazer a diferença na vida das pessoas que me cercam para ter a certeza que a minha passagem por aqui vai fazer a diferença na vida de alguém. Sou catequista e nem por isso prego aos meus alunos que devam ser alienados pela região, pelo contrário tento torna-los os mais críticos possíveis para saberem discernir o que é realmente seguir os ensinamentos de Cristo ou seguir lideres religiosos.
    E com certeza Cristo faz diferença na minha vida, porque Cristo pra mim é amor e sem amor o que seria de nós ?

    ResponderExcluir
  16. Jesus é o caminho a verdade EA vida!
    E conhecereis a verdade é a verdade vos libertará!

    ResponderExcluir
  17. Para mim esse versículo mostra o quanto o apóstolo Paulo era fiel,ele tinha medo é claro porque as perseguições eram muitas e os sofrimentos também, mais ele erã humano,sentimos isso.
    Mais uma coisa eu digo, concordo com ele,porque na minha opinião faria o mesmo que ele fez,lógico que eu amo mina vida,mais amo muito mais a Deus,e se preciso for morrerei por Cristo , assim como ele morreu por nós mesmo sendo ainda pecador. Ele não fez isso em vão, mas para testemunhar o quã grande é o amor para conosco.
    fiquem na paz de cristo.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, queira ler os artigos Critérios para se Aprovar Comentários e Respostas à Alguns Comentários. Obrigado pela visita e pela participação!

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site