sexta-feira, 15 de março de 2013

Estrutura do Evangelho de João
por Eduardo Galvão

JOÃO, LIVRO, EVANGELHO, ESTRUTURA
A Estrutura do Evangelho de João é organizada em duas seções principais e estas são enquadradas por um prólogo (1:1-18) e um epílogo (21:1-25), cada um dos quais provavelmente foi adicionado em alguma data posterior ou pelo autor do Evangelho ou um de seus seguidores. O prólogo introduz a encarnação do Verbo preexistente e poeticamente prepara o palco para tudo o que está por vir: Deus revela o seu Filho no mundo das trevas, ele é popularmente rejeitado pelo povo Judeu, um seleto grupo de seguidores descobre a vida, e mesmo que a escuridão tentasse, ela não pôde derrotar este Filho.

A primeira seção é comumente chamada o Livro dos Sinais (1:19-12:50), a fim de descrever a forma como o Jesus fictício aparece dentro do judaísmo, supostamente substituindo as instituições (o templo sagrado, poços, professores) e festivais (Páscoa, Tabernáculos). Na criação da personagem, o escrito do Quarto Evangelho oferece esmagadores dons messiânicos que exploram imagens intrínsecas no cenário judaico na narrativa (vinho, a sabedoria, a água, a cura, pão, vida, luz), tudo isso sendo arranjado propositalmente. O evento final é a ressurreição mitológica de Lázaro, que Jesus revela totalmente a identidade, bem como sela seu destino. Mas, mesmo que Jesus experimente a hostilidade entre os líderes judeus em Jerusalém, ainda assim ele descobre receptividade na Galileia (2:11; 4:45 João 45; 7:1, etc) e, ao final desta seção, muitos gregos da Galileia ansiosamente buscam segui-lo (12:20-26).

A segunda seção é chamada de o Livro da Glória (13:1-20:31), porque agora Jesus serve seus seguidores, lava os pés em sua refeição da Páscoa final (13:1-20), e exaustivamente explica-lhes quem é e o que vai acontecer com ele (13:31-17:26). Mas dá-nos a entender que a eminente morte de Cristo não será nenhuma tragédia, mas um momento em que a sua glória se tornará visível a todos (3:13-15; 13:31; 17:1-5). A cruz é mais um sinal dado a divulgar que Jesus foi enviado pelo Pai e agora está voltando para Ele. (cf. A Origem Pagã da Cruz) Para João, esta cruz é voluntária (João 10:11 João 10:17 João 10:18). Cristo está partindo, tendo completado o trabalho que se propôs a fazer. Mas antes que se vá, ele distribui dons para todos entre os seus seguidores (20:19-29), abençoando-os mais uma vez.

A maioria dos estudiosos acredita que a parte final do evangelho em 20:30-31 e o capítulo 21 é uma adição posterior, sem dúvida das mesmas fontes que abasteciam o evangelho joanino. Como bem sabemos, as Escrituras são uma montagem de várias “penas” sendo editada e reeditada por séculos.


Bibliografia


ASHTON, J., Understanding the Fourth Gospel; Oxford University Press, USA, 2009.
BARRET, C. K. Essayson John:1-18, Westminster John Knox Pr, 1982.
______, The Gospel According to St. John; Westminster John Knox Press, 1978.
MURRAY, G. R.Beasley. Gospel of Life: Theology in the Fourth Gospel; Hendrickson Publishers, 1991.
BOICE, J. M., Witnessand Revelation in the Gospel of John; Zondervan Publishing House 1970.
BROWN, R. E., The Gospel According to St. John, pp. cv-cxxviii; Anchor Bible, 1966.


Outros artigos que talvez interessem-lhe:

Estudo externos ao blog:

0 comentários:

Postar um comentário

Antes de comentar, queira ler os artigos Critérios para se Aprovar Comentários e Respostas à Alguns Comentários. Obrigado pela visita e pela participação!

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site