domingo, 15 de julho de 2012

Posted by Eduardo G. Junior In , | No comments

Quem Escreveu o Evangelho de Marcos?

por Eduardo Galvão


ESCRITOR, MARCOS, EVANGELHO, LIVROComo já aprendemos em outros artigos, os quatro Evangelhos foram escritos de maneira anônima. (Cf. Evangelho de Mateus e Evangelho de João) O título em grego το ευαγγελιον κατα Μαρκον (Evangelho Segundo Marcos) foi posteriormente acrescentado pela igreja, com o objetivo de tirar o livro do anonimato. Os defensores do Cristianismo levam em consideração elementos internos e externos ao texto bíblico para determinar seu compositor. Mesmo assim, estes admitem prontamente:

“Embora o Evangelho seja anônimo, há razões adequadas para atribuir o livro com certeza a João Marcos.” (BURDICK, p. 1078)
“Ao contrário das epístolas de Paulo, o evangelho de Marcos não informa quem são seu autor e seus primeiros destinatários.” (DORCKERY, p.605)
“Sabe-se relativamente pouco sobre autor desse evangelho. Em nenhum lugar dele se vê o nome do autor e há relativamente poucas passagens que nos forneçam algumas sugestões acerca de seus interesses e de sua personalidade, isso para não dizer nada de sua identidade.” (TENNEY, p. 173)
“Embora o Evangelho de Marcos em si mesmo seja anônimo, evidência suficiente está disponível para prover uma identificação positiva do autor.” (PFEIFFER, p. 987)
“Este Evangelho, como os outros três no cânon do Novo Testamento, foi escrito de forma anônima.” (SHORT, p. 1602)

Dessa forma, quais os argumentos para se dizer que Marcos escreveu o segundo Evangelho?

§1. Evidência Externa


Buscando informações fora do texto bíblico, os apologistas cristãos se baseiam nos Pais Apostólicos, tais como Ireneu, Clemente de Alexandria, Papias, etc.

“A tradição concernente a autoria Marcana remonta até Papias ao final do primeiro século, ou início do Segundo e é confirmado nos escritos de homens como Ireneu, Clemente de Alexandria, Origines, Jerônimo, bem como o Prólogo anti-marcionita do segundo século.” (PFEIFFER, p. 987)

Sempre achei o testemunho patrístico duvidoso, pois muitas das suas afirmações embora acertadas, também são errôneas, e assim, se você não for cristão, fica difícil basear uma informação história tendo como alicerce autoridades eclesiásticas cristãs.

As Testemunhas de Jeová, por exemplo, entram em contradição, pois estes declaram publicamente que os Pais Apostólicos não são dignos de confiança, devido a Apostasia, e, no entanto, quando se trata de identificar o autor do segundo Evangelho, os mesmos dizem:

A tradição antiga indica que Pedro fornecera as informações básicas para o Evangelho de Marcos, e isto concordaria com Marcos estar associado com Pedro em Babilônia. (1Pe 5:13) Segundo Orígenes, Marcos compôs seu Evangelho “de acordo com as instruções de Pedro”. (The Ecclesiastical History [A História Eclesiástica], de Eusébio, VI, XXV, 3-7) Tertuliano diz na sua obra “Contra Marcion” (IV, V) que o Evangelho de Marcos, “pode-se afirmar, é de Pedro, cujo intérprete Marcos era”. (The Ante-Nicene Fathers [Os Pais Antenicenos], Vol. III, p. 350) Eusébio apresenta a declaração de “João, o presbítero”, conforme citada por Pápias (c. 140 EC): “E o Presbítero costumava dizer o seguinte: ‘Marcos tornou-se intérprete de Pedro e escreveu com exatidão tudo de que se lembrava, na realidade, não na ordem das coisas ditas ou feitas pelo Senhor. . . . Marcos não fez nada de errado ao escrever deste modo pontos específicos conforme se lembrava deles. Pois, para uma coisa deu atenção, a não deixar fora nada do que ouvira e a não fazer neles nenhuma declaração falsa.’” — The Ecclesiastical History, III, XXXIX, 12-16. (It-2 p. 768)

E, ao mesmo tempo que eles usam a autoridade dos Pais Apostólicos, dizem isso:

No fim do primeiro século, muitos dos chamados cristãos já haviam abandonado os ensinos de Jesus e de seus apóstolos. Em vez de se opor a essa onda crescente de apostasia, os Pais Apostólicos entraram nela. Eles envenenaram a verdade. (A Sentinela, 1/7/2009 p. 29)

§2. Evidência Interna


Dentro do texto, podemos observar algumas afirmações que laçam luz sobre o autor. Chamamos isso de evidência interna.

  1. O autor tinha conhecimento da Palestina. (Mc. 1.1)
  2. Ele conhecia Aramaico, a língua da Palestina no séc. I. (Mc. 5:41; 7:2-4)
  3. Tinha conhecimento de grego koiné. (O texto inteiro está em grego)
  4. Tinha conhecimento de aramaico (3.17; 5:41; 7:11, 34; 14:36; 15:22, 34)
  5. Tinha conhecimento de latim. (6:27; 7:4; 12:14; 42; 15:15, 16, 39)
Depois que temos essas indicações, como fazer para identificar o escritor? Bom, não sei por qual motivo, mas simplesmente em quase todas as obras cristãs o texto de Atos 12:12 é mencionado como prova de que João Marcos escreveu esse Evangelho. O texto diz:

...E, depois de considerar isso, foi à casa de Maria, mãe de João, cognominado Marcos, onde muitos estavam ajuntados e orando. (Atos 12:12)

Onde nesse texto encontramos as cinco qualificações mencionadas acima? É bem verdade que Paulo tinha um companheiro chamado de Marcos e a Bíblia cita um indivíduo com esse nome, mas, no entanto, em nenhum momento vemos esse personagem desempenhando essas habilidades mencionadas. Observe as citações abaixo:

...E, depois de considerar isso, foi à casa de Maria, mãe de João, cognominado Marcos, onde muitos estavam ajuntados e orando. (Atos 12:12)

...Quanto a Barnabé e Saulo, depois de terem executado plenamente a subministração de socorros em Jerusalém, voltaram e tomaram consigo João, cognominado Marcos.(Atos 12:25)

...Barnabé, da sua parte, estava resolvido a levar consigo também João, que se chamava Marcos. Mas Paulo não achava correto que levassem consigo a este, visto que se tinha afastado deles desde Panfília e não tinha ido com eles à obra. Em vista disso, houve um forte acesso de ira, de modo que se separaram um do outro; e Barnabé tomou consigo Marcos e navegou para Chipre. (Atos 15:37-39)

...Aristarco, meu companheiro de cativeiro, manda-vos os seus cumprimentos, e assim também Marcos, primo de Barnabé, (a respeito de quem recebestes mandado para o acolher, se for ter convosco,) (Colossenses 4:10)

...Apenas Lucas está comigo. Toma a Marcos e traze-o contigo, porque ele me é útil para ministrar. (2 Timóteo 4:11)

...Mandam-te cumprimentos Epafras, companheiro meu de cativeiro em união com Cristo, [e também] Marcos, Aristarco, Demas [e] Lucas, meus colaboradores. (Filêmon 23-24)

Aquela que está em Babilônia, escolhida igual [a vós], manda-vos os seus cumprimentos, e assim também Marcos, meu filho. (1 Pedro 5:13)

Em outra postagem, irei abordar o assunto sobre a identidade do João Marcos, citado nos textos canônicos; aqui basta diz que, ao ler os textos onde o mesmo é mencionado, nada vemos em relação a um suposto escritor de Evangelho.

Em 1 Pedro 5:13 um certo Marcos é mencionado como sendo “filho” (Gr.: uihos) de Pedro, o que nos faz lembrar da citação patrística de que João Marcos, suposto escritor do segundo Evangelho, seria mesmo alguém em companhia do apóstolo proeminente, de quem obteve informações para escrever seu texto.

Embora isso seja, nada mais, nada menos, que mera conjectura de cristãos que não suportam a ideia de terem um evangelho anônimo, me admira Jesus ter 12 apóstolos e apenas 2 deles escreverem uma biografia do Messias (Mateus e João). O próprio Pedro, um dos que estavam sempre na dianteira, ao invés dele mesmo escrever, sendo uma suposta testemunha ocular dos eventos sobre Jesus, usa uma terceira pessoa, que não era testemunha ocular, para escrever o evangelho que leva tradicionalmente o nome de Marcos.


Bibliografia

PFEIFFER, F. Charles e HARRISON, F. Everett, The Wycliffe Bible Commentary, Moody Press, 1990.
BURDICK, Donald W., Wycliffe Bible Dictionary, Hendrickson, 2001.
BRUCE, F.F, Comentário Bíblico NVI: Antigo e Novo Testamento, 1° ed., São Paulo, Vida, 2009.
TENNEY, Merrill C. O Novo Testamento: Sua Origem e Análise. São Paulo, Shedd, 2008.
WATCHTOWER, Estudo Perspicaz das Escrituras, volume II.
__________ . A Sentinela, São Paulo, 2009.
DOCKERY, David S, Manual Bíblico Nova Vida, Ed. Vida Nova, 2010.
MORGAN, G. Campbell. The Gospel According to Mark, Wipf & Stock Pub, 2010.
LENSKI, R.C.H. The Interpretation of St. Mark, Columbus: Wartburg, 1946.
TAYLOR, Vincent. Gospel According to St. Mark, Palgrave Macmillan; 2° ed., 1982.

0 comentários:

Postar um comentário

Antes de comentar, queira ler os artigos Critérios para se Aprovar Comentários e Respostas à Alguns Comentários. Obrigado pela visita e pela participação!

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site