quinta-feira, 3 de maio de 2012

Segundo a Lei divina retratada no Antigo Testamento, quem tirava uma vida pagaria com sua própria, “olho por olho, dente por dente” (Levítivo 24:20). Pensando nisso, abrimos nossas Bíblias em Gênesis 4:1-16, e lemos a história de Caim e Abel. Achei interessante que, mesmo depois de matar seu irmão Abel, ocorre esse surpreendente diálogo entre Iahweh e Caim:

“Onde está Abel, teu irmão?”, e ele disse: “Não sei. Sou eu guardião de meu irmão?” A isto ele disse: “Que fizeste? Escuta! O sangue de teu irmão está clamando a mim desde o solo. E agora, maldito és, banido do solo, o qual abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue de teu irmão. Quando lavrares o solo, não te dará de volta seu poder. Tornar-te-ás errante e fugitivo na terra.” A isto Caim disse a Iahweh: “Minha punição pelo erro é grande demais para suportar. Eis que neste dia realmente me expulsas da superfície do solo e ficarei escondido da tua face; e tenho de tornar-me errante e fugitivo na terra, e é certo que quem me achar me matará.” Então Iahweh lhe disse: “Por esta causa, quem matar a Caim terá de sofrer vingança sete vezes.” (Gênesis 4:8-15)

Nesse primeiro caso de assassinato entre os humanos, vemos algo que não faz o menor sentido, levando-se em conta os padrões legislativos do AT. Como Juiz, Iahweh deveria sentenciar Caim a pagar com a própria vida. No entanto, além de permitir que Caim continuasse vivo – mesmo o Novo Testamento afirmando que Caim era iníquo – o deus bíblico afirmou que se alguém se atrevesse a matar Caim iria “sofrer vingança sete vezes.” Dessa forma, teria o primeiro assassino saído impune e ainda com o privilégio da proteção divina para o resto da vida?

5 comentários:

  1. Você diz: “Se tu postar eu vou apagar”. Mas antes dá uma lida!

    Lv 24.20 “olho por olho, dente por dente”
    É diferente de
    Você diz: “... além de permitir que Caim continuasse vivo, ainda concedeu sua proteção...”

    Vejamos o texto de Gênesis 4!
    v.12 diz “improdutivo” e “fugitivo.”
    v.13 Cain diz: “É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada.”
    v.16 Ele ficou distante da face do Senhor.

    1° Proteção???
    As palavras do v.12 refletiram no desabafo do V13. Perdoa-me, mas eu é que não quero essa proteção!

    2° Impune???
    A consequência maior refletiria na eternidade, dita no v.16, semelhante ao rico da parábola em Lc 16.23!

    Assim, se olharmos apenas no instante do diálogo [fragmento], não veremos a justiça de Lv 24.20; mas, se olharmos o todo [= Lc 16.23], veremos que a justiça de Lv 24.20; Gl 5.21; será no último dia, Ap 20.12, para toda eternidade.
    Perdoe-me, mas não vejo esse erro tendencioso [fragmentado] que você tanto vê; para apagar, acredito eu (na minha visão limitada), o trauma de você ter sido uma “Testemunha”.

    Embora você não acredite no julgamento final, isso não é argumento para mostrar contradição; e, novamente, imagino que deverias dizer “crenças lendárias” e não “contradição.”

    Clóvis, Cariacica, ES.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os versículos 11-16 do capítulo IV de Gênesis descrevem, de fato, a desaprovação de Yahweh sob Caim.

      Não obstante, os dois vocábulos que descrevem seu castigo é FUGITIVO (hebr.: wā·nāḏ) e ERRANTE (hebr.: nā‘).

      O castigo dele morre aqui. Para alguém que comete assassinato, se tornar um FUGITIVO é um presente!

      Mas, vamos deixar isso de lado. Vamos realmente supor que para esse assassino, fugir e se tornar um andarinho é algo extremamente insuportável.

      Interessante que no versículo 15, depois de setenciar Caim como errante e fugitivo, "Yahweh, PORÉM, lhe disse:...". Assim como em Português, a palavra PORÉM é usada para amenizar o que foi dito anteriormente. A palavra hebraica nesse caso é lā·ḵên.

      Ex.: Estou com raiva de você, PORÉM [hebr.: lā·ḵên] não irei acabar com nossa amizade.

      Dessa forma, apesar de sentenciar Caim, Yahweh AMENIZOU sua sentença por NÃO PERMITIR que alguém tocasse em Caim, que, de certa forma, é uma proteção.

      A proteção divina de Caim se tornou algo tão conhecida, que virou algo proverbial. Em Gênesis 4:24: "Sete vezes se tornará vingança de Caim."

      Usar textos pós-genesianos não é de valia, porque é de conhecimento geral que a Bíblia foi editada. Os judeus posteriores reformulavam alguns conceitos dando novas ideias. Em Gênesis uma serpente fala com Eva, mas só em Apocalipse o escritor dá diretamente a identidade dessa serpente, que seria o Diabo.

      Os escritores vão dando sentido aos livros primeiros. Com certeza, os escritores bíblicos ao contarem e recontarem as histórias folclóricas do Éden, não iriam deixar Caim impude.

      Dai, se cria inúmeros conceitos, inclusive que ele está/vai para o inferno, que no último dia, etc, etc.

      Primeiro, crer em inferno, Apocalipse do último dia, e todas as outras bobagens crédulas são conceitos que só existem em seu mundo, das quais você não pode provar que existem, você apenas CRÊ ou NÃO CRÊ.

      Se você crê em um inferno, ou em um Apocalipse no último dia que mesmo depois de mais de 2.000 anos NUNCA ACONTECEU, você pode realmente dizer que Caim vai pagar o que fez, etc, etc.

      Como inferno é apenas um lugar mitológico criado pelos Egípcios e o Armagedom um dia criado pelo Zoroastrismo, a verdade é que Caim [que nem creio ter existido] literariamente ficou protegido por Yahweh, NO SENTIDO DE QUE, ninguém podia encostar a mão nele.


      Todos os seus comentário começam agora com

      Você diz: “Se tu postar eu vou apagar”. Mas antes dá uma lida!

      Não precisa colocar isso, porque eu não tenho consideração nenhuma por fanáticos religiosos. Eu já deletei alguns comentários seus SEM NEM AO MENOS ler, quando são em postagens que pra mim já deu.

      Aprovo comentários quando vejo que seu raciocínio é sadio e passível de debate.

      Excluir
  2. Você diz: “... crer em inferno... bobagens...”
    1° Agora CONCORDO 1.000.000.000% com o que você disse: “... apesar de sentenciar Caim... [wā•nāḏ, e nā‘]” + “... ninguém podia encostar a mão nele...”. Só não foi citado que o castigo maior foi ficar “distante de Deus.” Mas tá bom assim mesmo!

    2° “Crer” não influencia; porque, mesmo sendo “fábula”; não seria impunidade, se analisarmos o todo [“Gn 28.13; Êx 3.6”. textos genesianos].

    Clóvis, Cariacica, ES.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok... textualmente continua sendo impunidade, mas sua fé não aceita isso. Os judeus há muito tentaram mudar esse texto porque eles mesmos viam como impunidade.

      Excluir
  3. Amados, permitam explanar a questão em muitas outras, em linguagem simples, tendo como pano de fundo a gramatica hebraica.

    Genesis 1-2, somente havia o conceito e a aplicação do que era bom em sentido amplo.
    Genesis 1-2 Adão sofre variações estruturais em sentido amplo.
    Genesis 3:14 já havia o conceito e a aplicação de maldição
    Genesis 3:16 já havia o conceito de dor
    Genesis 3:17 a terra passa a estar debaixo de maldição divina
    Genesis 3:21 Deus mata!
    Genesis 4:2 Neste contexto, Caim escolhe ser lavrador da terra (de que forma interpreta?)
    .
    Ora, neste ínterim, acredito que os senhores já visualizaram que Caim apresentou um oferta gerada na maldição, isto não significa que a oferta dele fosse obrigatoriamente amaldiçoada, pois os animais oferecidos por Abel também se alimentavam do que brotava da mesma terra amaldiçoada.
    O x da questão é que Abel, também mata!
    É interessante agora notar que o domínio do pecado sobre Caim é semelhante ao de Adão sobre Eva.
    Logo depois, Caim também mata, a seu irmão Abel!
    .
    Considere que o homem não possa mentir ao divino (uma convenção imposta), de fato, Cai sabia onde estava o corpo de Abel, não sabia onde estava a alma (A alma é o sangue onde está a vida, conceito judaico), por isso ele usa a palavra “guardião\guardador” !
    Observe também que um homem não estava sujeito a outro homem, somente a fauna, a flora e a mulher estavam sujeitos ao homem.
    Em Genesis 4:10 o sangue de Abel tem voz, semelhantemente a serpente e está clamando? (de que forma interpreta? O que clama?)
    Em Genesis 4:11 o homem Caim é amaldiçoado.
    Em Genesis 4:12, a terra já amaldiçoada, sofre nova maldição quanto a sua capacidade de germinação e Caim se torna fugitivo e errante da face de Deus.
    Em Genesis 4:13, Caim afirma que grande é a maldade dele. (de que forma interpreta?)
    Caim afirma que qualquer um que estivesse além da face da terra, na terra de Node (significa andarilhos, vagabundos) ao oriente do Éden o mataria. Quem são estes vagabundos?

    Dica: Observe que estes seguem o caminho do nascer do sol e que também saberiam perfeitamente conhecer\identificar um sinal posto pela divindade em um outro errante, o Caim.

    Porque Caim saiu impune? E as teorias sociais do meio?

    ResponderExcluir

Antes de comentar, queira ler os artigos Critérios para se Aprovar Comentários e Respostas à Alguns Comentários. Obrigado pela visita e pela participação!

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site