quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

ARMAGEDOM, TESTEMUNAHS DE JEOVÁ, FIM DO MUNDO, JULGAMENTOPor muitos anos pensei no Armagedom como filme de Hollywood; escuridão sobre a terra, bolas de fogo caindo dos céus, os ímpios correndo desesperados pelas ruas e todas as outras figuras de linguagem que impregnam a literatura apocalíptica. Caso seja evangélico, talvez imagine Jesus voltando sentado em uma núvem para julgar os incrédulos.

Se você não estiver familiarizado com o termo “Armagedom”, aqui vai uma pequena explicação. A palavra “Armagedom” vem do hebraico e significa “Monte de Megido”. Foi em Megido que o Rei Acazias, de Judá, morreu depois de ter sido mortalmente ferido às ordens de Jeú. (2Rs 9:27) Ali, o Rei Josias, de Judá, foi morto num encontro com o Faraó Neco. (2Rs 23:29, 30) Segundo a história secular, muitas outras nações guerrearam em torno de Megido, por causa da sua posição dominante. ‘Judeus, gentios, sarracenos, cruzados, egípcios, persas, drusos, turcos e árabes, todos armaram suas tendas na planície de Esdrelom.’ — Word Studies in the New Testament de M. R. Vincent, 1957, Vol. II, p. 542.

No entanto, esse termo passou a ser aplicado simbolicamente, em especial no livro de Apocalipse. Este nome está diretamente associado com “a guerra do grande dia de Deus, o Todo-poderoso”. O termo aplica-se especificamente à condição, ou situação, à qual são ajuntados os “reis de toda a terra habitada” em oposição ao Reino de Deus. Diversas versões o vertem o termo grego por “Armagedom”. (Re 16:14, 16, Al; ALA; BLH; IBB) Dessa forma, “Armagedom”, na teologia cristã ortodoxa, significa a guerra final entre Deus e Satanás, entre o bem e o mal, onde Deus salvará Seus servsos, os cristãos, e destruirá, ou enviará para o inferno, as pessoas que rejeitaram a Cristo durante a vida.

Isso representa um problema muito grande para a doutrina cristã, no geral, e, mais ainda, para as Testemunhas de Jeová (TJs). No Cristianismo se ensina que quem rejeita a Cristo, este último também rejeitará tal pessoa diante de Deus, ou seja, essa pessoa não será salva (Mateus 10:33). O Novo Testamento ensina claramente que apenas os cristãos serão salvos. Quando escreveu sua primeira epístola aos cristãos de Corinto, província romana, o apóstolo e teólogo cristão Paulo disse: “Pois a palavra a respeito da cruz é tolice para os que estão perecendo, mas para nós, os que estamos sendo salvos, é o poder de Deus.” (1 Coríntios 1:18) O elemento referencial, “os que estamos sendo salvos”, se aplica ao pronome “nós”, ou seja, Paulo e os cristãos a quem ele estava escrevendo. Paulo, assim, deixa claro que apenas ele e os cristão estavam sendo salvos, o restante iria para a perdição eterna.

Em 1 Pedro 4:17-18 lemos: “Pois é o tempo designado para o julgamento principiar com a casa de Deus. Ora, se primeiro começa conosco, qual será o fim daqueles que não são obedientes ao Evangelho de Deus? “E, se o justo está sendo salvo com dificuldade, onde aparecerá o ímpio e o pecador?”” Percebeu caro leitor(a)? Quando Deus vier com o Armagedom, ou Dia de Julgamento, haverá pessoas que mesmo praticando o Cristianismo, mas por não cumprir tudo que se lhe requer, não serão salvas! O julgamento começará dentro da própria Igreja. Com isso, o apóstolo raciocina: “se ao justo é difícil ser salvo, que será do ímpio e pecador?” (NVI) Já refletiu na seriedade dessa declaração? Paulo está dizendo que, se para quem é cristão já é difícil ser salvo, imagine as pessoas que não são cristãs!

Esse versículo (v. 18) mostra, conclusivamente, que o Cristianismo pregado no N.T ensina que as pessoas de religião não-cristã, ou que não têm religião, serão condenadas por Deus no Armagedom, elas não terão a salvação. Os evangélicos creem que tanto Católicos, Budistas, Espíritas, Mormóns, Testemunahs de Jeová, Mulçumanos, os do Candomblé, todos estes serão levados para o inferno. Se você é evangélico e discorda, saiba que está discordando com a linha doutrinária da sua religião, pois esse é o ensino claro entre os evangélicos. Já para as TJs, todo e qualquer membro de qualquer religião será destruído, menos eles, estes serão os únicos salvos na terra!

Uma vez que a Bíblia ensina que você tem que ser cristão para ser salvo, urge então que os seguidores de Jesus Cristo preguem aos outros para convertê-los ao Cristianismo. Paulo raciocinou com os cristão em Roma: ““todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo”. No entanto, como invocarão aquele em quem não depositaram fé? Por sua vez, como depositarão fé naquele de quem não ouviram [falar]? Por sua vez, como ouvirão, se não houver quem pregue? Por sua vez, como pregarão, a menos que tenham sido enviados?” — Romanos 10:13-15.

Esse versículo mostra claramente em uma sequência de perguntas de retórica que nos leva a conclusão que apenas os cristãos serão salvos. O Antigo Testamento (A.T) ensinava abertamente que apenas quem tinha uma relação com Yahweh, como Seu servo, poderia ser salvo. Isso implica em dizer que, quem não tiver essa relação com Deus não tem a salvação. Paulo pergunta: “Mas, como as pessoas podem crer em um Deus que nunca ouviram pensar?”. Daí a obrigação dos cristãos de pregarem, para que as pessoas conheçam a Deus e sejam salvas.

Esse texto ensina duas coisas: 1. Você só será salvo se adorar o Deus do Cristianismo, que é o ÚNICO deus verdadeiro. 2. Para todos terem a oportunidade de salvação todos têm que ouvir. No entanto, é ai que jaz o problema. O Cristianismo nunca chegou e provavelmente nunca chegará aos ouvidos de cada ser vivo que pisou nessa terra desde a origem de seu advento. No caso das TJs é pior ainda, uma vez que eles se matam de pregar de casa em casa, abrem mão de tudo na vida por isso, mas o número de TJs em relação ao restante das pessoas na terra é bem inferior. Em outras palavras, nunca conseguirão, provavelmente, pregar a cada ser vivo com a mensagem das “boas-novas”. Assim, Deus vai destruir pessoas que nunca ouviram a mensagem cristã, ou terá que ir contra tudo que está na Bíblia e salvar não-cristãos para poder se justo, em outras palavras, ou Ele será injusto para ser fiel à Sua palavra ou será infiel à Sua palavra para ser justo.

Dessa forma, na teologia cristã, cabe ao cristão uma tarefa que nem Cristo conseguiu, que é pregar para cada indivíduo na terra, para que este, tendo ouvido e assim criado a responsabilidade diante de Deus, possa escolher ser cristão e abandonar suas anteriores crenças e forma de vida.

A exclusividade da salvação na teologia cristã também fica evidente quando Jesus disse: “Eu sou a porta; todo aquele que entrar por mim será salvo, e entrará e sairá, e achará pastagem.” (João 10:9) E, antes disso, tinha dito: “Porque Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, a fim de que todo aquele que nele exercer fé não seja destruído, mas tenha vida eterna. Pois, Deus enviou seu Filho ao mundo, não para julgar o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por intermédio dele. Quem nele exercer fé, não há de ser julgado. Quem não exercer fé, já foi julgado porque não exerceu fé no nome do Filho unigênito de Deus...” (João 3:16-18) O próprio Jesus disse respondendo a uma pergunta de um dicípulo: “Senhor, são poucos os que estão sendo salvos?” Ele lhes disse: “Esforçai-vos vigorosamente a entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos buscarão entrar, mas não poderão, uma vez que o dono de casa se tiver levantado e fechado a porta à chave, e vós principiardes a ficar de fora e a bater na porta, dizendo: ‘Senhor, abre-nos.’ Mas ele, em resposta, vos dirá: ‘Não sei donde sois.’“ (Lucas 13:23-25) Um resposta sem dó nem piedade, ou você aceita Cristo ou vai pagar eternamente por isso.

As Testemunhas de Jeová vão um pouco além, como de costume, e dizem que apenas elas, como única religião verdadeira, serão salvas. Na matéria de A Sentinela abaixo, elas conduzem todo o assunto por meio de afirmações que, ao respondê-las, você perceberá que eles estão dizendo claramente que serão os únicos a serem salvos:

As Testemunhas de Jeová acreditam que encontraram a religião verdadeira. Se não acreditassem, elas mudariam de religião. Assim como os membros de muitas religiões, as Testemunhas de Jeová esperam ser salvas. No entanto, também acreditam que não cabe a elas julgar quem será salvo. No fim das contas, Deus é o Juiz. É ele quem decide. — Isaías 33:22.

A Palavra de Deus revela que os que serão salvos não devem apenas querer a salvação, mas também cooperar com o Salvador. Para ilustrar: suponhamos que alguém se perca numa região bem isolada e queira desesperadamente encontrar o caminho de volta. Se ele vai morrer ali ou sobreviver depende de como reage à ajuda. Por orgulho, ele poderia recusar a ajuda de um resgatador ou salvador ou poderia humildemente aceitar ajuda e sair são e salvo dessa situação.

De modo similar, apenas os que cooperam com o Resgatador da humanidade, Jeová Deus, é que serão salvos. A salvação é uma dádiva de Deus, mas nem todas as pessoas a obterão. Jesus, o Filho de Deus, disse: “Nem todo o que me disser: ‘Senhor, Senhor’, entrará no reino dos céus, senão aquele que fizer a vontade de meu Pai, que está nos céus.” — Mateus 7:21.

As Testemunhas de Jeová acreditam que Deus salva apenas os que exercem fé no sacrifício de resgate de Jesus e seguem de perto os Seus ensinamentos. (Atos 4:10-12) Vejamos três requisitos importantes para a salvação revelados na Palavra de Deus.

(1) “Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós”, disse Jesus aos seus seguidores. (João 13:35) O próprio exemplo de Jesus em dar sua vida a favor de outros enfatiza a importância do amor. Os que amam outras pessoas estão demonstrando uma qualidade essencial para a salvação.

(2) “Eu lhes tenho dado a conhecer o teu nome”, disse Jesus em oração ao seu Pai. (João 17:26) Jesus sabia que o nome pessoal de Deus, Jeová, era muito importante para o seu Pai. Ele orou para que o nome de seu Pai fosse “santificado”. (Mateus 6:9) Santificar o nome de Deus inclui conhecer esse nome e tratá-lo como importante e santo. Assim como Jesus, os que procuram a salvação precisam usar o nome de Deus. Eles também precisam ensinar outros a respeito do nome e das qualidades de Deus. (Mateus 28:19, 20) Na verdade, apenas os que invocam o nome de Deus serão salvos. — Romanos 10:13.

(3) “Meu reino não faz parte deste mundo”, disse Jesus a Pôncio Pilatos. (João 18:36) Poucas pessoas hoje demonstram fé no Reino, ou governo, de Deus, do qual Jesus é Rei. Em vez disso, confiam em instituições humanas. Em contraste com isso, os que serão salvos apóiam lealmente o Reino de Deus e falam a outros a respeito de como esse Reino libertará toda a humanidade fiel. — Mateus 4:17.

Depois de aprender alguns dos requisitos para a salvação, os discípulos de Jesus disseram: ‘Quem é capaz de ser salvo?’ Jesus respondeu: “As coisas impossíveis aos homens são possíveis a Deus.” (Lucas 18:18-30) As Testemunhas de Jeová fazem o máximo para viver à altura desses requisitos para a salvação. Também se esforçam para ajudar outros a ser salvos. (A Sentinela, 1/11/2008 p. 28)

Por muitos anos eu convivi bem com a ideia que apenas as TJs seriam salvas. No entanto, me perguntava se isso, no final das contas, não era uma grande injustiça. Imaginar que bilhões de pessoas que apenas têm crenças diferentes das minhas por questões culturais, regionais, familiares, e tantas outras, iriam ser destruídas no dia de Julgamento Divino. Eu trazia comigo as seguintes questões:

1. Para mim é somente natural crer em Cristo, pois nasci em um país cristão. Se tivesse nascido em qualquer país mulçumano, eu estaria tentando provar para todos que Maomé é o profeta de Deus. Portanto, não seriam as convicções religiosas apenas fatores culturais? Um tipo de etnocentrismo religioso?

2. Só será salvo quem aceitar a mensagem do Cristianismo, mas por mais que eu pregasse 24 horas por dia nunca chegaria a cumprir essa obra mirabolante de pregar a cada ser vivo. Então, ou Deus é injusto, por não salvar pessoas que não creem em Jesus por milhares de motivos, ou Ele salva essas pessoas, mesmo não sendo cristãs, mas deixa de ser fiel à Sua palavra, a Bíblia, que ensina que somente quem nEle crer será salvo. Como fica?

3. Hoje é provado cientificamente que questões químicas, biológicas e até mesmo anatômicas, moldam nossa forma de ver o mundo, por isso que existem pessoas que simplesmente não conseguem aceitar determinada ideia, porque, para elas, não faz sentido (Mente & Cérebro, N. 223, p. 61). Assim, como eu poderia converter 8 bilhões de pessoas, com uma mescla infinita de combinações bio-químicas e anatômicas, para o Cristianismo, todos com “a mesma mente e a mesma maneira de falar” (1 Cor. 1:10)? A diversidade humana é praticamente infinita. Qualquer monopolização de credo da raça humana terminaria virando uma tirania.

4. Como poderia aceitar um Deus, que é amoroso e justo, condenar, destruir, ou jogar no inferno, crianças, por não serem cristãs, ou qualquer outro motivo, como o deus judaico-cristã fez no dilúvio e nas cidades destruídas pelos israelitas, fazendo o mesmo no Armagedom?

5. E se, como dizem alguns defensores do Cristianismo, Ele salvará algumas pessoas justas, mesmo não sendo cristãs, isso não desmente tudo que a Bíblia em si mesma ensina? Jesus não foi claro que “só quem” crer nEle será salvo?

Lógico que quando questionava esses fatos muitos diziam: “quem é você para questionar Deus? Ele sabe o que faz”, ou “confie em Jeová, ele fará o que é certo e justo no Armagedom.” Sinceramente, isso é uma forma de fugir pela tangente. Somos exortados a pensar assim porque não existe outra saída a não ser concluir que a doutrina do Armagedom, ou Dia de Julgamento, é a coisa mais desnatural, antilógica, insípida e injusta que alguém poderia crer e espraiar a outros.

Ainda mais, quando você aprende que o livro de Apocalipse, que mais ensina sobre o Armagedom, é apenas um gênero literário judaico-cristão e que existem diversos livros extra-bíblicos que contém a mesma ideia apocalíptica, mas que ninguém acredita e vê todos aclamarem o livro de Apocalipse apenas porque foi escolhido como canônico pela Igreja Católica, a coisa se torna ainda mais tola. Triste é ver milhares de pessoas acreditarem de todo coração que Deus as escolheu para serem salvas, que são especiais e privilegiadas, enquanto seu Zé e dona Francisca, que apenas professam outro credo, serão esmagados nas mãos iradas do deus todo-poderoso.

Mas, enquanto há vida, há esperança de que um dia esse mito cristão apocalíptico permaneça apenas nos livros de história, para vermos quão ignorantes éramos e quanto tempo perdemos na ilusão de que somos especiais, de que o nosso sempre é o melhor, o certo, em detrimento dos nossos semelhantes.

21 comentários:

  1. Estou lendo todos os artigos deste blog e estou fascinado. Muitos questionamentos feitos aqui eu também ja fiz, com a diferença que eu nao procurei as respostas. Parabéns ao editor por estar tentando ajudar as pessoas a se libertarem do engano que nos acomete desde crianças. Só fico preocupado com uma coisa: afinal quem é Deus e de que lado ele está? Até quando basearemos a nossa fé em escritos antigos, incoerentes e duvidosos? Se o que antes era para nós a fonte da verdade (a biblia) de repente perdeu a credibilidade, onde é que buscaremos respostas para nossos questionamentos sobre a trascedencia, sobre a vida, sobre a morte, sobre a finalidade de toda nossa existencia.
    Fico satisfeito com os estudos encontrados aqui por perceber neles um diálogos com idéia e perguntas que eu tambem elaboro, mas fico insatisfeito porque sinto que perdi assim a noção da verdade.
    De toda forma, parabéns pelos belos artigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João Arley Gonçalves,

      Fico muito grato pela sua visita ao blog, pelas suas palavras de elogio, assim como sua sinceridade em buscar a verdade sobre esses assuntos. Enquanto eu escrevia os artigos, me ocorreu a necessidade de escrever um exclusivamente para responder a essas perguntas, para ajudar as pessoas a não perderem o equilíbrio. O que você passou, eu também passei. No início você fica meio perdido, em um momento você sabia “tudo” sobre Deus e a vida e no momento seguinte nada mais sabe. Mas, creio que isso é apenas um processo de desintoxicação... temos quase que uma dependência psíquica da religião, mas acredite, depois que aprendemos algumas coisas, nem sentimos mais qualquer necessidade disso e mesmo assim nossa vida continua cheia de significado. Acompanhe nosso blog e espero em breve postar algo relacionado ao que você me perguntou.

      Grande abraço

      Excluir
  2. Muito bom seu trabalho.
    Desde minha adolescência fui evangélico, porém conheci o senso crítico a ciência e passei a fazer perguntas a respeito do cristianismo.
    Descobri que contestar a "verdade" pega muito mal em nossa sociedade. As pessoas gostam mesmo de serem enganadas, é mais cômodo . Tenho certeza que a grande maioria dos cristão ( evangélicos ) nunca leram a bíblia com atenção nem ao menos o gênesis onde se encontra um monte de coisas que não condizem com a realidade.

    Parece que a religião de alguma forma aliena as pessoas, é proibido pensar!

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá prezado Ronnald,

      Parabéns pela coragem em questionar esses conceitos e muito obg pelo elogio. Se possível, comente sobre esse blog com outros, acho que mais pessoas precisam saber desses questionamentos.

      Um abraço

      Excluir
  3. Comecei a ter curiosidades sobre o porque o Deus biblico pedia sacríficio de animais, daí funçando aqui e acolá eu descobri que a Gênesis da Biblía tem escritos muitos semelhantes a de outros povos, percebi que a Arca de Noé...não é tão original assim...Então fui desacreditando...desacreditando...No inicio o que senti mesmo foi raiva, depois a raiva passou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amanda, seja bem-vinda ao nosso blog. Isso que você passou ocorre o tempo todo com aqueles que passaram a vida inteira acreditando nessas coisas e deixando de viver. Parabéns e se desejar mais esclarecimentos, poderá encontrar muitos outros artigos como esse no blog.

      Abç!

      Excluir
  4. Não sou evangélico, tão pouco católico ou espírita, na realidade não sigo nenhuma ingreja pois não me identifico com dógmas baseados em interpretações que dada época são perfeitas, porém tempos depois acabam no mínimo questináveis, pois, são apenas interpretações e, por sê-las, quase sempre são tendenciosas ao contesto de seu tempo.
    E penso que os livros considerados sagrados e também os não sagrados que foram preservados, são sim, um tesouro para nossa sabedoria e procuro assimilar e refletir sobre os ensinamentos neles contidos. Ao longo dos meus 45 anos tive reflexões diferentes sobre o mesmo tema. Por exemplo, o "crer", por muito tempo, pra min, parecia o ponto central do ensinamento cristão, hoje, porém, tenho uma outra visão pois li que na traduçào do grego para o latim "fides" foi convertido para vugata "credere", então se tirarmos todos os "crederes", (pois crer é vago) e consideramos "fides" que é fidezar, estar em armonia, estar em sintonia... Aí, ao meu entender faz todo sentido, pois passa de um vago "eu creio" para uma situação de ação que é "eu exerço a fé", tramportando-se de um estado passívo para um estado ativo. "Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. - Mateus 7:2". Então a "salvação" passa a ser daquele que pela ação, realiza éticamete seu livre arbítrio baseado nos principios morais sendo estes principios temporais e contestuais, e não na confissão da pessoa de Jesus ("eu creio, então serei salvo").
    O próprio termo salvo, eu penso que não pode ser uma ação direta de uma entidade divina, pois como o Eduardo disse: " o livro de Apocalipse, que mais ensina sobre o Armagedom, é apenas um gênero literário judaico-cristão ", Não seria o apocalipse a luta diaria que travamos entre nosso ego e nosso eu ? , seja sabemos pelos nossos preceitos o que é certo e errado, porém ném sempre seguimos e, quer saber ? sofremos com isso. a maioria das vezes nossa remissão só acontence com sofrimento, conclusão: nos temos que nos salvar de nós mesmos, um pouco a cada dia e sofrer com nossos arrempendimentos. estamos nos julgando e nos condenando ou nos absolvendo o todo tempo. Não seria o Apocalise um paralelismo com a sossa busca da santidade, ou na linguagem atual, paz na conciência ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos Silva,

      Primeiramente, seja muito bem vindo ao nosso blog. Você tocou em vários pontos que eu gostaria de comentar:

      1º Os livros bíblico, tanto canônicos como extra-canônicos (apócrifos e pseudepígrafos), têm muito que ensinar em relação à moralidade e outros pontos éticos. Nesse caso, ser agnóstico, ateu ou apenas deísta não significa deixar de reconhecer o valor literário dessas obras.

      2º O verbo “crer” e o composto “ter fé” não vertem de forma correta o termo grego. A palavra que o NT emprega para isso é πιστεύω (gr pisteuō) que, dependendo da modalidade verbal, tem o sentido de “fé ativa”, em outras palavras “exercer fé”.

      3° Concordo no que você disse, que, no frigir dos ovos, tudo que você tente tirar da Bíblia é mera interpretação e, como tal, completamente passiva de erros devido sua natureza completamente subjetiva. Não obstante, isso que você mencionou sobre o livro de Apocalipse ser, na verdade, a batalha da salvação do nosso ego, do nosso eu, é, nada mais, que apenas mais uma interpretação.

      Não tenho certeza se é do seu conhecimento, mas essa interpretação que você propôs é bem antiga e remonta os primórdios do Cristianismo. Os vários e diversos grupos de cristãos gnósticos criam que estamos presos no mundo da matéria (BOCK, 2007) que foi criado por uma deidade inferior (EHRMAN, 2008). Nesse caso, a salvação, de acordo com eles, tendo como base evangelhos gnósticos, é salvar-nos dessa prisão material, de nosso corpo, desse mundo, salvar-nos de nós mesmos, com nossa guerra contínuo para fazer o “certo”.

      4° Quando você escreveu seu comentário, você tinha um significado em mente, o mesmo acontece comigo enquanto escrevo essas palavras. Portanto, não nos admira João também ter tido uma finalidade e significação quando escreveu o livro de Apocalipse.

      Devemos entendê-lo dentro de seu contexto cultural e teológico. O gênero apocalíptico era bastante comum entre os judeus e, embora seja repleto de simbolismos, em quase sua totalidade a mensagem é a mesma: O mundo é mal porque é governado por forças espirituais malignas e, em breve, Deus irá intervir nos assuntos humanos, destruir os espíritos malignos e restaurar Seu reino na terra.

      Como visto na postagem, essa cosmovisão escatológica é uma forma infantil e supersticiosa de entender porquê o mundo é imperfeito e criar um esperança de que nem sempre será assim.

      Excluir
  5. Um professora da minha namorada disse que o pai dela foi assassinado por um homem e que este homem já havia, no passado, assassinado mais de 20 pessoas! Ela também disse que não conseguia perdoar o assassino apesar de ser cristã. Ao ouvir essa história eu disse: Nem precisa, somente perdoamos a quem se arrepende e nos pedem perdão!

    A definição no dicionário para a palavra 'justiça' é o seguinte:

    "A virtude de dar (ou restituir) a cada um o que é seu (ou que lhe é devido)"

    Não vejo injustiça nas palavras a seguir:

    "Deixa a ira, e abandona o furor; não te indignes de forma alguma para fazer o mal.
    Porque os malfeitores serão desarraigados; mas aqueles que esperam no SENHOR herdarão a terra.
    Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá.
    Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz."

    (Salmos 37:8-11)

    O furor de Deus vem pela maldade que existe na terra. Qualquer governo humano não tardaria em oferecer proteção para os cidadãos de bem e em punir os malfeitores.

    A questão que se levanta é: de que modo essa justiça virá?
    As vezes penso que mesmo que o evangelho não seja capaz de atingir a toda criatura, pelo menos haverá pessoas que sem conhecer a Cristo praticaram o bem. Tendo em mente que a salvação não vem pelas obras e sim pela fé, concluo que preguemos o evangelho. (Lucas 18:27)

    Mas cá entre nós, quem nunca ouviu falar de Jesus que atire a primeira pedra!

    Maxwell Mafra

    ResponderExcluir
  6. Lendo de forma isolada, parece que Salmos 37:8-11 indica que Deus vai eliminar apenas os maus da Terra, que a salvação depende exclusivamente de seu comportamento e não das suas crenças, se fosse assim, então seria justo, pois, de fato, punimos só aqueles que merecem ser punidos.

    No entanto, todo e qualquer assunto bíblico deve ser analisado com seu contexto e em harmonia com os outros textos bíblicos. No artigo acima mostrei com outras referências que o Novo Testamento deixa claro que não importa quão bom e honesto você busque ser, sem aceitar Jesus como a verdade absoluta e o messias verdadeiro você não será salvo. Em Atos 16:25-33, o carcereiro perguntou a Paulo, “O que devo fazer para que seja salvo?” Paulo respondeu: “Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e tua casa.” Você precisa CRER em Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador pessoal. Para crer realmente, você precisa colocar toda sua fé e confiança em Cristo e depender somente dEle como sua única esperança de salvação e de vida eterna. Portanto, mesmo que você não seja uma pessoa tão boa assim, mas creia em Jesus, você será salvo, por outro lado, se você for um bom mulçumano, um budista caridoso, de nada adiantará, pois bondade, segunda a Bíblia, não salva ninguém, quem salva é a fé em Jesus. Tome como exemplo o Dilúvio, que o próprio Jesus usou como exemplo do Armagedom. (Mateus 24:37) Vai dizer que de uma sociedade inteira, apenas 7 pessoas eram boas? O que pensar das crianças que morreram afogadas, quando nem tiveram oportunidade de escolherem entre o bem e o mal? A salvação ali dependia de acreditar em Noé e entrar na Arca, só somente só.

    Você disse: "Mas cá entre nós, quem nunca ouviu falar de Jesus que atire a primeira pedra!", Max, cuidado para não ser apedrejado, pois se fizer uma pesquisa, verá que em muitas sociedade Jesus é um completo desconhecido, principalmente entre as sociedade indiginas.

    O Armagedom é uma doutrina falaciosa e injusta em todos os pormenores e serve apenas para converter as pessoas por meio do medo.

    ResponderExcluir
  7. amigo!outro meio no qual Deus jugará a humanidade além do sacrificio de Cristo,é o critério da consciência,isso fica claro em Romanos 2!quer aceitemos,ou não,seremos julgados,quer gostemos ou não,o fato é seremos todos julgados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh! sério? realmente isso resolve todos os problemas relacionados com a injustiça do Armagedom.

      Excluir
  8. 1) "No Cristianismo se ensina que quem rejeita a Cristo, este último também rejeitará tal pessoa diante de Deus, ou seja, essa pessoa não será salva (Mateus 10:33)."
    "O Novo Testamento ensina claramente que apenas os cristãos serão salvos. "

    -Pessoas que não tiverem recebido a luz sobre o evangelho de Jesus não serão julgadas. Deus não cobra algo que as pessoas não saibam (Atos 17:30). Obviamente que as pessoas que tiveram acesso ao evangelho e negaram, nesse sentido, se perderão. Não no sentido de "quem não conhecer não será salvo". Para Deus não há grego ou judeu. A bíblia mostra claramente que as pessoas podem ser "salvas" por outros meios de revelação como a natureza (Romanos 1;20) e a consciência (Romanos 2:14). Embora a maior revelação seja um homem "comum" na tua visão, que mudou, pra sempre, toda a história da humanidade.

    Vejamos o que o ateu Fred Hoyle, astrônomo, reconheceu: “Uma interpretação de bom senso dos fatos sugere que um superintelecto intrometeu-se na física, na química e na biologia e que não há forças ocultas e dignas de menção na natureza”.

    2) "Paulo, assim, deixa claro que apenas ele e os cristão estavam sendo salvos, o restante iria para a perdição eterna. "

    Errado. Romanos 2:14 mostra que os que não conhecem a bíblia e nem Cristo, mas cumprem a lei por intermédio da consciência, podem ser salvos. Ainda é dito: "para Deus não há grego ou judeu".

    Romanos 2: 14 "Quando, pois, os gentios, que não têm a lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei (não matar, não roubar, amar o próximo, etc), não tendo a lei, servem eles de lei para si mesmo. Estes mostram a norma da lei gravada NO SEU CORAÇÃO, testemunhando-lhes também a CONSCIÊNCIA e os seu pensamentos... "

    3) "Paulo está dizendo que, se para quem é cristão já é difícil ser salvo, imagine as pessoas que não são cristãs!"

    O evangelho de Deus é o evangelho da salvação. O cumprimento da lei do amor. As pessoas serão julgadas de acordo com a luz que receberam. Paulo se referia ao pecado que, fora da igreja, é intensificado. Na igreja, as pessoas buscam mais a santificação. E como buscam a santificação, Deus está com elas ajudando. Se já é difícil vencer o pecado com Deus, imagine sem Deus. É isso que ele está dizendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “Uma interpretação de bom senso dos fatos sugere que um superintelecto intrometeu-se na física, na química e na biologia e que não há forças ocultas e dignas de menção na natureza”.

      R.: Mostra de onde você tirou essa citação, palavras soltas não valem.

      "Romanos 2:14 mostra que os que não conhecem a bíblia e nem Cristo, mas cumprem a lei por intermédio da consciência, podem ser salvos."

      R.: Bom, esse é o seu entendimento. Posso te mostrar que muitas denominações cristãs não interpretam assim esse texto.

      "Se já é difícil vencer o pecado com Deus, imagine sem Deus. É isso que ele está dizendo."

      R.: Semanticamente não muda em nada do que eu disse, pois se vencer o pecado com Deus para a salvação já é difícil imagina sem Deus! ou seja, a condenação é certa! Você rodou e disse o mesmo que eu.

      Excluir
  9. 4) "Esse versículo (v. 18) mostra, conclusivamente, que o Cristianismo pregado no N.T ensina que as pessoas de religião não-cristã, ou que não têm religião, serão condenadas por Deus no Armagedom, elas não terão a salvação."

    Errado. "Justo" na bíblia é aquele que procede de acordo com a lei de amor de Deus. O cristão pode ser um "ímpio" e um gentio um "justo". Os próprios judeus são considerados muitas vezes como "ímpios": Romanos 2:17 ao 24 E os "gentios", ou seja, que não sabem do evangelho, são considerados "justos" Romanos 2:14.

    5) "Romanos 10:13-15. 
    Esse versículo mostra claramente em uma sequência de perguntas de retórica que nos leva a conclusão que apenas os cristãos serão salvos. "

    Errado. Paulo está dizendo na grande responsabilidade que os cristãos tem na pregação do evangelho do arrependimento. Sem arrependimento não há salvação. Isso é mostrado claramente na bíblia. Alguém pode conhecer as escrituras, mas se não se arrepender, não será salvo. Outra pessoa pode não conhcer, mas ao se arrepender, será salvo. Engraçado que você citou Romanos 10:13 ao 15, tirando do seu contexto para interpretar de maneira a dar ênfase as suas idéias e esqueceu de colocar o versículo 12 e 13 de Romanos 10. Por que não citou? Por que agiu de forma tendenciosa?

    "Romanos 10:12 e 13: "POIS NÃO HÁ DISTINÇÃO ENTRE JUDEU E GREGO (gentio), uma vez que o mesmo é o Senhor de TODOS, rico para com todos os que o invocam. Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo".

    Romanos 1:20 mostra claramente que as pessoas podem glorificar a Deus mesmo tendo APENAS a revelação pela natureza. Deus julga conforme a LUZ que cada um recebeu. Isso é claríssimo na bíblia.

    Paulo está clamando pela responsabilidade da pregação, que aprofunda o conhecimento sobre Deus, levando ao arrependimento. Quem ouve e nega é pior do que aquele que não ouve, mas não nega.

    6) "O Cristianismo nunca chegou e provavelmente nunca chegará aos ouvidos de cada ser vivo que pisou nessa terra desde a origem de seu advento."

    Por essa razão que a bíblia afirma, claramente que, onde não conseguirmos chegar, o Espírito Santo chegará atuando no coração e consciência, revelando, mesmo sem bíblia, o evangelho da salvação, que envolve a aceitação da lei divina. Mas isso não tira nossa responsabilidade.

    7) "“Eu sou a porta; todo aquele que entrar por mim será salvo, e entrará e sairá, e achará pastagem.” (João 10:9)  "

    Sim. Cristo, que é Deus, atua e bate na porta de todos os corações. Inclusive do ateu, do índio, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado você está rodando e dizendo o mesmo que eu, mas dizendo que estou errado. Nas suas últimas palavras você disse que sem Cristo não há salvação, então isso é o mesmo que dizer que se você não aceitar Jesus vai ser punido... a loucura do ensinamento é o mesmo, nazismo religioso: "você tem que me aceitar se não vou te punir!"

      "Paulo está dizendo na grande responsabilidade que os cristãos tem na pregação do evangelho do arrependimento. Sem arrependimento não há salvação".

      Suas palavras! E é isso que estou dizendo: "NUNCA vocês vão conseguir pregar para todo mundo."

      "Por essa razão que a bíblia afirma, claramente que, onde não conseguirmos chegar, o Espírito Santo chegará atuando no coração e consciência, revelando, mesmo sem bíblia, o evangelho da salvação, que envolve a aceitação da lei divina. Mas isso não tira nossa responsabilidade."

      R.: Argumento metafísico e não científico. Me prove que existe o espírito santo e que ele chegará em algum lugar pra fazer alguma coisa. O espírito santo poderia muito bem ir na África ajudar as pessoas ali, caso existisse esse tipo de agente divino.

      Desculpa não falar mais coisa, é porque já me falta paciência de debater uma coisa que é tão visível. Mas você está fazendo o que é de direito, defender o deus carpinteiro.

      Excluir

  10. 8) "Como poderia aceitar um Deus, que é amoroso e justo, condenar, destruir, ou jogar no inferno, crianças, por não serem cristãs, ou qualquer outro motivo, como o deus judaico-cristã fez no dilúvio e nas cidades destruídas pelos israelitas, fazendo o mesmo no Armagedom?"

    Jesus disse: "das criancinhas é o reino dos céus".

    O "inferno", primeiro, não é eterno, como muitos dizem. Será o lago de fogo, pois só o fogo purifica, que RESTAURARÁ a terra. É necessário para PURIFICAR. A bíblia mostra que Deus não terá prazer nesse ato pois TODOS SÃO SEUS FILHOS. Mas você concorda comigo que se Adolph Hittler não for julgado, não há justiça e Deus é um psicopata.

    9) "E se, como dizem alguns defensores do Cristianismo, Ele salvará algumas pessoas justas, mesmo não sendo cristãs, isso não desmente tudo que a Bíblia em si mesma ensina? Jesus não foi claro que “só quem” crer nEle será salvo? "

    Quem tiver recebido a revelação de Cristo, e não aceitar e nem se arrepender, não será salvo. Correto. Quem não tiver recebido a revelação de Cristo, poderá ser salvo de outras maneiras (Romanos 1:20 e Romanos 2:14).


    Leia: http://tiquedecriar.blogspot.com.br/2013/11/deus-criou-o-mal.html

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho vivido um dilema ao ler seu blog: concordo em partes e discordo em partes.
    Primeiro que Deus é justo e diz que não julgará o certo pelo errado, entrelinhas, Deus não pode mandar pro inferno quem não ouviu falar dEle. Tanto que Jesus só voltaria quando todos da Terra tiverem ciência de quem Ele é.
    Entretanto eu consigo entender seu ponto de vista, e me pego questionando milhares de vezes ao longo dos meus 25 anos.
    Sou um cara judeu, com um misto de cristão, ou seja, já sou confuso por existir, imagina como ficam meus pensamentos.
    Eu não sei o que formar, qual pensamento ou linha seguir ao ler seu blog, apenas admiro sua hermenêutica, apesar de não julgá-la absoluta.

    ResponderExcluir
  12. Essa confusão só existe quando tentamos ainda sustentar e enxergar o mundo pela ótica utópica da religião. Nossa mente fica em confusão porque ficamos divididos entre aquilo que nos foi ensinado, aquilo que precisamos ter fé, acreditar e aquilo que vamos aprendendo com a vida e nosso cérebro vai dizendo "mas isso faz muito sentido". Nosso cérebro fica divido entre o que cremos pela fé e pelo coração, ou estamos acostumados a crer e aquilo novo que aprendemos e que nossa mente diz abertamente faz muito sentido.

    Perceba que essa confusão mental sobre a vida só existe nos religiosos. Uma pessoa comum que vai aos poucos montando sua visão do mundo não passa por isso. Essa confusão é passageira... a menos que você abra mão do conhecimento para ficar com a fé, nesse caso a confusão e a dúvida te perseguirão por toda a vida.

    Não escrevo meus artigos como algo absoluto... quem faz isso é a religião. Obrigado pela visita e se poder te ajudar em algo fique à vontade.

    ResponderExcluir
  13. O Armagedom é um mito como o dilúvio. Só que para amedrontar pelo que vier no futuro imaginário. Como no dilúvio, o Deus judeu não foi justo punindo não só os que não receberam a palavra a seguir, como eliminou todos os animais domésticos e selvagens num momento de ira. O Armagedom tem este mesmo objetivo para manter o crente e pagador de dízimo preso a este medo cumprindo a sua subserviência aos pregadores.
    .
    Trazer o testemunho de Paulo é complicado porque Paulo e Pedro colocam o fim dos tempos enquanto eles ainda estariam vivos. Não ocorreu porque era mentira. Enganaram-se e caíram no mito. No engodo. E há dois mil anos se arrecada para as diversas igrejas baseada mesma mentira da salvação e no Reino de Deus, que era apenas a Terra Santa, onde se viveria de carne e osso eternamente, mais do que os diamantes. Este é outra pregação que se modificou quando o prometido por Jesus jamais ocorreu. Os cristãos modernos não acreditam no que está defendido por Paulo e Pedro. Que os mortos estão mortos até o juízo final. Que estarão "dormindo" como prega Paulo. Ou, estão a dois mil anos mortos esperando o dia da ressurreição, a volta de Cristo que jamais voltou. Cristãos acreditam que morrem e viram espíritos vivos na mesma hora se juntando com os parentes conhecidos já falecidos. E esperam vivos em espírito o dia da ressurreição dos corpos mortos.

    ResponderExcluir
  14. Se desejarmos justiça, não dá para procurar na Bíblia. Não só o absurdo do dilúvio de Noé. Vemos em todas as passagens. Moises não conheceu a Terra Santa. Passou quarenta anos no deserto por castigo de Deus por ter batido duas vezes com o cajado para tirar água. Rashi, comentarista clássico da Torá, ressalta que D'us instruiu Moisés a falar à pedra - e não a golpeá-la. Mesmo Deus tendo sido infiel várias vezes com o povo de Abrão.

    Mas Moises ao trazer o seu povo do cativeiro para o deserto, o abandonou por 30 dias perto do Monte Sinai. O povo, junto com o irmão de Moises, desesperançado de sua volta, imaginando que tinha morrido, resolveram construir um bezerro de ouro (veja que a vida como escravo era rica no Egito). Pois Moises depois de sumido por todo este tempo volta trazendo nas mãos a única obra que Deus escrevera de próprio punho. Onde Deus proibia de se matar. Moises, surpreendentemente, pega daquele documento divino, e o espatifa no chão sem o maior vacilo, reduzindo aos pedaços. Enfurecido determina a morte de três mil pessoas que prometera uma vida livre se adorassem o Deus de Moises. Não os expulsou ou permitiu que voltassem à perdição da idolatria no Egito. Que fossem fazer promessas aos deuses do Egito que tantas vezes salvara o povo de D'us da fome e da miséria. D'us não ficou ofendido por isto, nem mesmo pelo bárbaro genocídio mandado praticar por irmãos de sangue.

    Provavelmente Moises não entrou na Terra Prometida, pois não tinha soldados suficientes para iniciar os genocídios gozosos que tanto se orgulham os judeus e os cristãos. Levou este tempo para que o povo aumentasse seu número para enfrentar a tarefa que D'us lhes ordenara.

    Quando o Senhor, teu Deus, te introduzir na terra a qual passas a possuir, e tiver lançado muitas nações de diante de ti, os heteus, e os girgaseus, e os amorreus, e os cananeus, e os ferezeus, e os heveus, e os jebuseus, sete nações mais numerous e mais poderosas do que tu; e o Senhor, teu Deus, as tiver dado de diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas. (Dt 7:1,2)

    Não é um livro dos justos.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, queira ler os artigos Critérios para se Aprovar Comentários e Respostas à Alguns Comentários. Obrigado pela visita e pela participação!

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site