quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Quando lemos o Novo Testamento com devoção religiosa, muitas coisas passam despercebidas, inúmeras inconsistências e até mesmo discrepâncias nas narrativas evangelísticas. Uma delas são as contradições dos eventos cronológicos, sendo a cura da sogra de Pedro uma delas.

Em Mateus 8:1-15 sogra de Pedro é curada ANTES do leproso. Já nos relatos em Marcos 1:30-42; Lucas.4:38-5:13 ela é curada DEPOIS. Irei colocar os relatos de forma paralela para vermos como a disparidade é claramente visível.

Mateus 8:1-15
Marcos 1:30-42

Tendo ele descido do monte, seguiam-no grandes multidões. 2 E eis que veio um leproso e começou a prestar-lhe homenagem, dizendo: “Senhor, se apenas quiseres, podes tornar-me limpo.” 3 E assim, estendendo a [sua] mão, tocou nele, dizendo: “Eu quero. Torna-te limpo.” E ele ficou imediatamente limpo da lepra. 4 Jesus disse-lhe então: “Cuida de que não digas nada a ninguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote e oferece a dádiva designada por Moisés, como testemunho para eles.” 5 Quando entrou em Cafarnaum, veio a ele um oficial do exército, suplicando-lhe 6 e dizendo: “Senhor, meu servo está de cama em casa, com paralisia, sendo terrivelmente atormentado.” 7 Disse-lhe ele: “Quando eu chegar lá, irei curá-lo.” 8 O oficial do exército disse, em resposta: “Senhor, eu não sou homem apto para entrares debaixo do meu teto, mas, dize apenas a palavra e meu servo estará curado. 9 Pois eu também sou homem sujeito à autoridade, tendo soldados sob as minhas ordens, e digo a este: ‘Vai!’ e ele vai, e a outro: ‘Vem!’ e ele vem, e ao meu escravo: ‘Faze isto!’ e ele o faz.” 10 Ouvindo isso, Jesus ficou pasmado e disse aos que o seguiam: “Em verdade vos digo: Em ninguém em Israel tenho encontrado tamanha fé. 11 Mas, eu vos digo que muitos virão das regiões orientais e das regiões ocidentais e se recostarão à mesa junto com Abraão, Isaque e Jacó, no reino dos céus; 12 ao passo que os filhos do reino serão lançados na escuridão lá fora. Ali é que haverá o [seu] choro e o ranger de [seus] dentes.” 13 Jesus disse então ao oficial do exército: “Vai. Assim como tem sido a tua fé, assim aconteça para ti.” E o servo sarou naquela hora. 14 E Jesus, entrando na casa de Pedro, viu a sogra deste acamada e atacada de febre. 15 De modo que tocou na mão dela e a febre a abandonou, e ela se levantou e começou a ministrar-lhe.

Ora, a sogra de Simão estava acamada com febre, e falaram-lhe dela imediatamente. 31 E, dirigindo-se a ela, levantou-a, tomando-a pela mão; e a febre a abandonou e ela começou a ministrar-lhes.
32 Ao anoitecer, tendo-se posto o sol, trouxeram-lhe todos os doentes e os possessos de demônios; 33 e a cidade toda estava ajuntada na frente da porta. 34 Curou assim a muitos dos que estavam enfermos com várias doenças e expulsou muitos demônios, mas não deixou os demônios falar, porque sabiam que ele era Cristo.
35 E, de manhã cedo, quando ainda estava escuro, levantou-se e foi para fora, e partiu para um lugar solitário, e ali começou a orar. 36 No entanto, Simão e os com ele foram à sua procura 37 e acharam-no, e disseram-lhe: “Todos te procuram.” 38 Mas ele lhes disse: “Vamos a outro lugar, às vilas vizinhas, para que eu pregue também ali, pois é com este objetivo que saí.” 39 E foi, pregando nas sinagogas deles, em toda a Galiléia, e expulsando os demônios.
40 Veio também a ele um leproso, suplicando-lhe, até de joelhos, [e] dizendo-lhe: “Se apenas quiseres, podes tornar-me limpo.” 41 Em vista disso, penalizou-se, e, estendendo a mão, tocou nele e disse-lhe: “Eu quero. Torna-te limpo.” 42 E a lepra desapareceu-lhe imediatamente e ele se tornou limpo

Comparando lado a lado vemos que existe uma contradição clara nos eventos; posso dizer “contradição” porque apenas uma dessas afirmações é verdadeira. A sogra de Pedro foi curada ou ANTES ou DEPOIS, os dois ao mesmo tempo não dá. Há defensores do Cristianismo que chegam a dizer que a sobra de Pedro ficou com febre duas vezes e que uma cura foi antes e a outra foi depois do leproso. Isso é ridículo! E, além disso, as frases usadas tanto em Mateus como em Marcos mostram que se trata do mesmo evento.

SOGRA, PEDRO, CURA, CONTRADIÇÃO, BÍBLIATalvez uma pessoa ainda insista em dizer que isso não importa. No entanto, não seria isso crer cegamente? Imagine que você e sua esposa  estejam depondo em um tribunal sobre um assassinato, você diz que encontrou a pessoa morta ANTES de sair de casa, mas quando sua esposa vai depor, ela diz que vocês encontraram o corpo DEPOIS que saíram de casa. Isso não iria comprometer o testemunho? Isso não iria evidenciar que vocês estão mentindo?

Se alguém mente em algo, será que não mentiria no restante da história? As supostas testemunhas oculares da vida de Jesus não foram exatas em declarar os eventos, na verdade, eles até mesmo se contradizem. Se eles erraram nessa passagem, o que lhe garante que tudo o mais seja pura imaginação literária? Fica aqui a reflexão.

3 comentários:

  1. Simples meu caro.
    Mateus era testemunha ocular dos acontecimentos,
    enquanto Marcos escrevia de acordo com o que ouviu de Pedro.
    E absolutamente normal ao ouvirmos a historia de terceiros ou ao contarmos a outra pessoa, acabarmos por inverter a ordem de fatos... o que nao prova que sao mentirosos.
    A nao ser que as historias tivessem contradicoes, o que nao e o caso.
    Entao meu caro, isso nao prova em nada a falta veracidade da Biblia.
    So prova que voce nao a conhece o suficiente e e como sendo um grande especulador, usa isso como desculpa para nao reconhecer o Senhorio de Cristo que e indiscutivel e irrevogavel.
    Um abraco.
    Maiana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Srta Maiana,

      Primeiro, eu gostaria de agradecer sua visita e principalmente seu comentário. Eu amo quando os cristãos comentam em meu blog, porque isso me dá oportunidade para mostrar a todos a contradição de suas doutrinas, a divisão dogmática dentro da própria religião cristã e a falácia dos argumentos apresentados.

      Primeira coisa que gostaria que vocês leitores prestassem atenção é que os cristãos devotos não estão comprometidos com a verdade, eles estão comprometidos com a FÉ CRISTÃ. O que se passa na cabeça do cristão devoto é: “Não importa o que aconteça, a Bíblia NÃO PODE se contradizer, ela NÃO PODE estar errada.” Nesse caso, a pessoa tenta com bastante criatividade achar uma resposta para as críticas.

      O argumento de Srta Maiana sobre a diferença na sequência da história nos Evangelhos de Mateus e Marcos é o seguinte: “É absolutamente normal ao ouvirmos a historia de terceiros ou ao contarmos a outra pessoa, acabarmos por inverter a ordem de fatos... o que nao prova que sao mentirosos.” Como expliquei no final da postagem, em um tribunal de justiça a sequencia iria fazer bastante diferença. Quando ouvimos uma história e mudamos a sequencia mostramos que:

      1. Não estamos sendo exatos: Isso não quer dizer que estamos mentindo, como Srta Maiana disse, mas nosso relato não tem EXATIDÃO.

      2. Nosso relato contém erros: Mesmo que não sejam propositais, mostra que meu relato é uma produção da minha natureza humana falha e errante.

      Ou seja, ao afirmar que é “natural” invertermos a ordem dos eventos e dizer que isso aconteceu com os Evangelistas é afirmar silogisticamente que o relato dos Evangelistas é puramente humano, contém erro e inexatidão, mesmo que não seja por maldade e sim porque é “absolutamente normal ao ouvirmos a historia de terceiros ou ao contarmos a outra pessoa, acabarmos por inverter a ordem de fatos”.

      O argumento usado por Srta Maiana milita contra a doutrina da inspiração, que ensina que Deus orientou por meio do Espírito Santo a escrita dos Evangelhos. Portanto, uma vez que Deus é perfeito e exato, um livro inspirado por Deus não teria inexatidões, inversões cronológicas, porque acima de tudo, Deus conhece o tempo e o espaço melhor do que todos, se Ele tivesse inspirado Mateus tanto quanto Marcos, a sequencia deveria ser a mesma com toda perfeição e exatidão.

      Quando Srta Maiana comparou o relato do Evangelho a quando ouvimos uma história e passamos de forma invertida os eventos, ela disse que é “absolutamente normal ao ouvirmos a historia de terceiros”. Ou seja, a inversão cronológica dos eventos é prova de que a pessoa não foi testemunha ocular da historia, que a pessoa ouviu de “terceiros”. Se a mudança dos eventos, da ordem dos eventos, é prova de que o relato não veio de uma testemunha ocular, podemos então concluir que os Evangelhos de Mateus e Marcos não são de testemunhas oculares, provavelmente ouviram a história de “terceiros”. (Historicamente já é provado que os Evangelhos vieram a existir décadas e décadas depois de Jesus. No início, tudo que se podia dizer sobre Jesus era de boca, quase um telefone-sem-fio)

      Daria sua vida por um relato que é inexato? Que foi ouvido por terceiros? Mesmo que essa pessoa não tivesse intenção de lhe enganar ou mentir? Se a ordem não importa, que tal um evangelho que começa com a crucificação e termina com o nascimento de Jesus? Faria sentido para você?

      Com as palavras da leitora acima chegamos à duas conclusões: O relato evangelístico é um relato de terceiros, não tem exatidão cronológica, e não foi inspirado por Deus que é um Ser perfeito e não pode errar.

      Excluir
  2. Eu considero mais problemático a reverência que o Oficial Romano faz a Jesus como sendo um fato verdadeiro. Um oficial considerar seu lar indigno de entrar um nazareno e curandeiro não parece crível. Este enxerto em Mateus foi apenas para colocar na boca de Jesus que ele (o escritor, não Jesus) desejaria que os fiéis tivessem esta hierarquia de cega obediência com o pregador. Uma obediência que não é de amor, de convencimento, mas automática. Não é de livre arbítrio. Jesus não pregava para os gentios em vida e evitava a sua presença. Declarar “que muitos (gentios) virão das regiões orientais e das regiões ocidentais” e serão salvos está fora de ordem para uma coisa que ele não pregava em vida. Como em vez de estar com ele, Jesus, no céu, “se recostarão à mesa junto com Abraão, Isaque e Jacó, no reino dos céus”. Que tanto esforços empreenderam estes antepassados para eliminar os gentios do Reino de Deus para agora terem em suas mesas os mesmo opressores do povo escolhido por Deus em suas “mesas”? Os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó “ ao passo que os filhos do reino (de Deus) serão lançados na escuridão lá fora.” Parece a pregação antijudaica que é colocado nos evangelhos canônicos depois da queda total de Jerusalém..

    ResponderExcluir

Antes de comentar, queira ler os artigos Critérios para se Aprovar Comentários e Respostas à Alguns Comentários. Obrigado pela visita e pela participação!

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site