• Isaías 44:28 Menciona Ciro Profeticamente?

    Um dos principais argumentos a favor da inspiração bíblica são as profecias. De fato, a Bíblia contém centenas delas. Uma profecia é um anúncio feito no passado sobre algo que ocorrerá ainda no futuro. A palavra “profecia”,...

  • Jó 26:7 Ensina que a Terra Suspensa?

    Um dos versículos que, mesmo depois de abandonar o Cristianismo, eu ainda considerava profundamente enigmático era Jó 26:7b. Nessa parte do versículo, nós somos informados que Yahweh “suspende a Terra sobre o nada.” Poderia haver declaração mais surpreendente?...

  • A Harmonia da Bíblia Prova a Inspiração?

    Quando eu era cristão, uma das coisas que mais me convenciam da inspiração bíblica era sua unicidade, sua harmonia textual. A forma como cada capítulo bíblico contribuía para o seguinte, de como cada livro contextualizava o próximo, e como o Antigo Testamento lançava as ideias centrais para o Novo Testamento. Tudo isso era prova,...

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Posted by Eduardo G. Junior | 4 comments

Olá à todos! Estou recebendo muitos e-mails sobre o livro e o novo blog. O livro já foi concluído e entregue à editora para a revisão. Assim que terminar a revisão que está sendo feita por três pessoas, ficará na fila de publicação, pois a editora tem um cronograma de lançamento. O novo blog só virá a existir depois do lançamento do livro, uma vez que o endereço virá dentro do mesmo. Muitos têm me acompanhado até aqui e sou profundamente grato pelas visitas, e-mails, e comentários. Vocês são por demais importantes para este meu empreendimento, por isso, não se preocupem, pois assim que ambos estiverem prontos irei anunciar pelo blog e pela página do Facebook.

Att,

Eduardo Junior

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior | 11 comments



Olá a todos os leitores do Por Que Não Creio. Há algum tempo cessei as postagens e resolvi escrever essa para esclarecer o motivo.

Primeiro, duas editoras se interessaram em juntar todos os artigos, revisá-los, editá-los para transformá-los em livro. Um dos requisitos foi, obviamente, não jogar os textos online. Embora esteja na fase de negociação, decidi abraçar esse projeto porque terá um alcance muito maior do que esse singelo blog. Não quero, também, que o capitalismo impeça as pessoas de obterem conhecimento desse assunto, portanto, o valor do livro, ou livros, será bem em conta, deixei isso bem claro.

Segundo, acredito que o conhecimento deve ser, por natureza, democratizado, dessa forma, ainda colocarei artigos resumidos sobre diversos assuntos, para que muitos possam se beneficiar do conhecimento crítico. Não obstante, esses artigos não serão mais aqui postados. Irei iniciar um outro blog, diria, mais “profissional”, com domínio registrado, um template mais atrativo, pois irei anunciar dentro do livro esse novo endereço.

Agradeço a todos pelas visitas, pelos comentários, pelo encorajamento, em especial Leandro e Nícolas que sempre me animaram com suas respectivas participações.

Abraço e felicitações de fim de ano à todos!


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In | 7 comments
O Preconceito Cristão
Essa semana assisti, bem atrasado, diga-se de passagem, ao programa Na Moral exibido pela rede Globo há algum tempo, onde Pedro Bial convidou ao palco quatro líderes para debaterem sobre o assunto Religião: o Pastor Silas Malafaia, o Padre Jorjão, babalorixá Ivanir e o presidente da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), Daniel Sotto-Mayor.

Em um dado momento, o representante das religiões africanas tocou no assunto em relação ao preconceito lançado pelos evangélicos sobre os ditos “macumbeiros”. Silas Malafaia disse que a Igreja não aprova isso e que está errado o crente discriminar, ou isolar, alguma pessoa que pratique o espiritismo ou candomblé. Achei uma grande desonestidade essa afirmação do pastor, mas infelizmente ninguém teve a coragem de levantar o questionamento: Como o Silas Malafaia pode dizer que a Igreja Evangélica não aprova esse comportamento discriminatório, uma vez que a Igreja, com base na Bíblia, ensina que as divindades africanas são demônios?

Ora, a Igreja Evangélica, que alega representar o Cristianismo, ensina abertamente que Jesus é o único caminho para Deus e que os praticamente de umbanda, bem como os espíritas, são devotos de demônios, adoradores do diabo e assim por diante. Como pode a Igreja Evangélica ensinar abertamente isso e, ao mesmo tempo, enviar um representante dela na TV para dizer que a Igreja não descrimina as religiões afrodescendentes?

O líder das religiões afro até convidou o Silas para uma caminhada a favor da tolerância religiosa, o mesmo, depois de um grande arrodeio, disse que iria, dependendo de algumas condições. Seria bom, no entanto, se o babalorixá tivesse chamado o Silas para um culto em um terreiro, porque com certeza o pastor negaria e isso em rede nacional, mas infelizmente ninguém fez o convite.

Esse é o grande problema do Cristianismo, ao meu ver: Dizer que todos estão errados, que são a única religião certa. Nada pode ser mais ridículo e perigoso do que isso. Há alguns meses atrás, comprei o livro Evidências da Ressurreição de Josh e Sean Mcdowell. Em um dos trechos, Josh diz:

“Está claro, o cristianismo está incomensuravelmente acima de todas as religiões. É a única religião que nos oferece a satisfação para os mais profundos desejos de nosso coração. Na verdade, é a única religião verdadeira em existência. Todas as demais são pobres tentativas de apresentar uma solução para o nosso problema, são corrupções do cristianismo ou religiões incompletas que não oferecem nenhuma esperança verdadeira.” (p. 120)

Forte demais essas palavras, não?! Agora, pensem: Um jovem, adolescente, quando exposto a esse tipo de doutrina, terá ou não, por natureza, uma inclinação de preconceito para com as demais religiões? Não verá a si mesmo como superior e os demais como meras criaturas ignorantes que adoram forças demoníacas? Infelizmente, esse é, de fato, o pensamento bíblico. O apóstolo Paulo disse que os ritos religiosos alheios ao Cristianismo são cultos aos demônios. – Cf. 1 Cor. 10.20.

Essa ideologia está longe de ser inócua e receber esse ensino nas Igrejas polui o pensamento das pessoas, ensinando-as, sorrateira e tacitamente, a serem preconceituosas, agressivas e intolerantes. Olhar para as pessoas como adoradoras do diabo é muito forte! Mas é exatamente assim que os evangélicos são ensinados, incluindo outras denominações como Testemunhas de Jeová e Mórmons.

Não acho que uma perseguição deva ser a forma de militar contra esse pensamento doentio, é claro, mas expor a malignidade da doutrina cristã e sua hipocrisia, quando dizem que os evangélicos não têm preconceito, que não são intolerantes, mas entram na igreja e ensinam que todas as religiões são demoníacas, terá um dia mais resultado do que uma perseguição romana.

Perseguição ao Cristianismo tem resultado contrário, é como tentar apagar um fogo com líquido inflamável, a desgraça é pior, porque os cristãos olham as perseguições como provações divinas, ou coisa do diabo para destruir a fé que sustentam. A melhor forma é a distribuição do conhecimento, a exposição da informação, pois tenho certeza que, das centenas de pessoas que leem artigos como esse, lá no fundo, lá no íntimo, pensam se essas coisas estão realmente corretas, se é assim que devem ser.

Para quem não assistiu ao programa Na Moral, aqui vai o link: Jesus Maneiro



segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In , | 2 comments
Essa noite digitei, por acaso, meu nome no Google e achei um blog onde vários pessoas incapacitadas de comentar mais aqui, bateram lá para expor seus pensamentos. À parte de muitos xingamentos feitos à minha pessoa, encontrei o seguinte comentário que me chamou atenção:


Provavelmente esse anônimo está se referindo ao artigo O Jesus Histórico e o Profeta Apocalíptico onde disse:

NOTA: Pela primeira vez estou publicando algo que não é da minha autoria. Achei importante colocar no Por Que Não Creio matérias de qualidade, coisas que são ainda inéditas em português, traduzindo-as direto do original. Lembro que postar esse e outros artigos com seus respectivos autores não quer dizer, necessariamente, que concordo e endorse tudo que os mesmos pensam. Seja um leitor crítico, observando e filtrando tudo!

Crentes e seus problemas em interpretar um texto!! O cara entendeu justamente o OPOSTO do que eu disse, ou seja, que aquele era O PRIMEIRO texto de tradução, o PRIMEIRO que não era da minha autoria. Mas não creio que ele tenha sido tão burro, creio que foi maligno mesmo, propagando uma mentira sem provar com nada.

Eu fico realmente perplexo com o profundidade de sentimento negativo que brota no coração desses perdidos pela net, seja por meio de preconceitos, mentiras, difamações. Dizer que meus estudos são cópias e traduções é o ápice do desespero... ler essas coisas nos diverte mais que ir à um show de stand-up comedy.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In , | No comments
Respeito Cristão

Crentes e seu respeito por outros crentes que pensam diferente... rsrsrs

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In | 6 comments
A Lógica da Salvação Cristã

rsrsrs... é bem assim mesmo.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In | No comments
O Homem da Terra (Filme)
Como seria uma pessoa que já está viva na terra há mais de 14 mil anos? Como seria as experiências vividas por alguém que acompanhou toda a trajetória da humanidade, as mudanças climáticas, sociais e religiosas? Tudo isso pode ser visto no filme O HOMEM DA TERRA. Tive o prazer de assisti-lo ontem. Não é um filme mega-produção, ao contrário, é um filme muito simples, que se passa quase que inteiramente dentro de uma casa, onde um homem aparentemente comum revela, em uma reunião de despedida, que ele tem milhares de anos de existência.

O motivo pelo qual estou indicando aqui, é porque da metade do filme para o final, o mesmo lida com as questões relacionadas à religião, no geral, mas principalmente ao Cristianismo. Um filme com uma filosofia profunda e para quem não tem medo de questionar suas próprias convicções.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In | No comments
Acordei hoje e me deparei com o seguinte aviso matinal na minha caixa de e-mails:


Depois dessa, eu não vejo outra saída a não ser me converter e vocês? rsrsrs...


sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In , | No comments
É mais ou menos assim:


terça-feira, 6 de agosto de 2013

Posted by Eduardo G. Junior In , | 6 comments
Há Falsificações no Novo Testamento?
Dos 27 livros do Novo Testamento, apenas oito certamente remontam ao autor cujo nome carregam: as sete epístolas consensuais de Paulo (Romanos, 1 e 2 Coríntios, Gálatas, Filipenses, l Tessalonicenses e Filemon) e o Apocalipse de João (embora não tenhamos certeza de quem é esse João).

Os outros 19 livros se encaixam em três grupos.

Textos erroneamente atribuídos. Como já vimos, os Evangelhos provavelmente são equivocadamente atribuídos. O discípulo João não escreveu João, e Mateus não escreveu Mateus. Outros livros anônimos foram equivocadamente atribuídos a alguém famoso. O livro dos Hebreus não identifica Paulo como seu autor, e quase certamente não foi escrito por Paulo. [1] Mas acabou sendo aceito no cânone da Igreja (Ver capítulo 7), porque os Pais da Igreja chegaram à conclusão de que havia sido escrita por Paulo.

Textos homônimos. A palavra “homonímia” significa “ter o mesmo nome”. Um “texto homônimo” é aquele escrito por uma pessoa que tem o mesmo nome de alguém famoso. O livro de Tiago, por exemplo, sem dúvida foi escrito por alguém chamado Tiago, mas o autor não alega ser um Tiago específico. Era um nome extremamente comum. Líderes da Igreja posteriores aceitaram o livro como parte das Escrituras alegando que esse Tiago era Tiago, irmão de Jesus. O livro propriamente dito não traz essa alegação.

Escritos pseudepígrafos. Alguns livros do Novo Testamento foram escritos em nome de pessoas que na verdade não os escreveram. Os estudiosos sabem disso há mais de um século. A palavra que nomeia esse fenômeno é “pseudepigrafia”, literalmente “livro cuja autoria é falsa”. Os estudiosos não são inteiramente precisos no uso desse termo, e tendem a empregá-lo por não ter a conotação pejorativa associada à palavra “fraude”. Mas, qualquer que seja o termo escolhido, os estudiosos da Bíblia há muito argumentam que há livros do Novo Testamento cujos autores intencionalmente alegaram ser alguém que não eles mesmos.


______________
Notas

[1] Ver discussão nas pp. 151-52.

Fonte: Quem Jesus Foi e Quem Jesus Não Foi?, de Bart. D. Ehrman, pp. 129-130.


Outros artigos que podem lhe interessar:

Cf. Cristologia Primitiva e a Ressurreição de Jesus
Cf. O Problema Textual do Novo Testamento
Cf. A Harmonia da Bíblia Prova da Inspiração?
Cf. Antiga Bíblia Descoberta na Turquia
Cf. Teólogos Liberais ou Conservadores?


SOBRE O AUTOR:

Bart D. Ehrman estabeleceu sua vida na cidade de Chapel Hill nos Estados Unidos onde é professor e chefia o departamento religioso da Universidade da Carolina do Norte. Era evangélico mas posteriormente tornou-se agnóstico. É um grande estudioso americano sobre o Novo Testamento da bíblia. É presença constante em programas de televisão e rádio por ser uma das sumidades nos estudos sobre o Cristianismo e a vida de Jesus. É super considerado pelas redes NBC, CNN e History Channel.

Ehrman cresceu em Lawrence, Kansas. Ele começou estudando a Bíblia em suas línguas originais em Moody Bible Institute e em 1978 se formou na Wheaton College em Illinois. Recebeu seu doutorado e mestrado da Princeton Theological Seminary, onde estudo debaixo dos cuidados de Bruce Metzger, um dos maiores especialistas do Novo Testamento. Recebeu sua magna cum laude por tanto seu bacharelado em 1978 e seu doutorado em 1985.

Comentarios Recentes

Compartilhe este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Search Our Site